Inês Oliveira

CênicaBolsa parcial

Helena Almeida, Inhabited Drwings

Datos del proyecto / dados do projeto

Este projecto concentra-se sobre a questão da morte, associada à ideia de metamorfose, transformação, mudança, revitalização.
Os rituais da morte, como aqueles que acontecem no Dia dos Mortos, no México e em parte da América Latina, servem de inspiração e base de pesquisa à dramaturgia, podendo distorce-los, ironiza-los, tingi-los dum certo burlesco. O acto de comer a oferenda ao morto, que é uma representação ou evocação dele mesmo, acompanha o trabalho na ideia da morte como uma ruptura, como uma transformação radical do próprio que se alimenta dele mesmo.
Pretende-se ao longo desta residência desenvolver o aspecto físico desta ideia, o do corpo em mutação, da plasticidade da metamorfose, da apropriação de características animais como motores para a construção de figuras humanizadas, reconhecíveis, da incontornável passagem do tempo e das suas ruínas, revelando um corpo habitado, assombrado, encarnado, concreto. Pretende-se também desenvolver o aspecto da plasticidade cénica, através da utilização de alguns objectos manipuláveis, como ossos, caixas ou caixões, portas e janelas possibilitando a construção dum objecto cénico, e da utilização de matérias, como terra, barro, pó, susceptíveis de serem talhadas/moldadas/trabalhadas em cena.

Propuesta de taller o actividad con la comunidad / Proposta de oficina ou atividade para a comunidade

Na relação com a comunidade, propõe-se um oficina de corpo em que o mote de trabalho é a morte e a criação dos seus rituais e sentidos. Propõe-se a cada pessoa que prepare um ritual à morte de si próprio, que inclui objectos e a criação de uma dança. O processo que poderá ser desenvolvido em estúdio, terá como espaço de apresentação o exterior, locais directamente ou não relacionados com a morte, locais íntimos dos participantes ou ainda sítios específicos de encontro da população local.

Ilka Schonbein
Museu Nacional de Zoologia, Portugal
Helena Almeida, sem título

Sobre o artista

Da sua formação:
Curso de dança na Escola Profissional Balleteatro, Porto, Portugal. Curso de criação Coreográfica do Fórum dança, Porto, Portugal. Formação Alternativa de Artes de Circo, FAAAC, FRança.
Da sua experiência profissional:
Desde 2008 que colabora com a Companhia Circolando, como interprete e co-criadora, nos espectáculos: Casa-Abrigo, Mansarda, Charanga e Pedra-Pão.
Colaborou em 2010 com Blaise Powell e em 2011 com Alena Dittrichová.
Ainda em 2011, colabora como interpréte em Early Works de Trisha Brown, uma colaboração da companhia Trisha Brown com A Fundação de Serralves. Em 2006, trabalha como intérprete com Ana Martins em Subterrêneos do Corpo.