RESIDÊNCIA ARTÍSTICA Terra UNA

Interações Florestais 2011

Memória Universal da Terra



De: Arthur Tuoto

Foto e vídeo, SP

A Proposta

O projeto “Memória Universal da Terra” consiste na investigação audiovisual da Ecovila e região enquanto espaço habitado por atmosferas sensoriais, memórias nativas ali suspensas, ou qualquer outra particularidade que potencialize o olhar como uma celebração territorial.

Essa investigação da atmosfera da região e de seus habitantes assimila o cinema intuitivo de Andrei Tarkovski e Artavazd Peleshian ao uso espontâneo que dispositivos de captação atuais possibilitam (câmeras de bolso, celulares que filmam, câmeras digitais, etc), gerando, dessa forma, uma série de pequenos vislumbres em formas de poemas visuais e/ou ensaios contemplativos.

Acreditando em uma memória subversiva e atemporal, os vídeos, fotos e demais registros que formam o corpo desse projeto querem mais do que captar a beleza ou testemunhos da região, visam uma radiografia sensorial e transcendente de tudo que ali existe e habita, criando um painel intuitivo e universal de tudo aquilo que é ou um dia foi da terra, todos aqueles que são, um dia foram ou ainda serão dali.

Interação com o Ponto de Cultura

Oficina: A Imagem como Escrita de Si

A oficina proposta teria o caráter de trabalhar a subjetividade dos participantes em relação ao cotidiano e ao ambiente em que se encontram. A foto, o vídeo e o registro visual como meios de escrituras de si, de ressignificações do eu e de como o olhar particular de cada um enxerga a realidade ali concebida.

Após um primeiro encontro em que o artista apresentaria seu trabalho e outras obras que estimulam uma subversão do condicionamento do olhar em relação ao cotidiano, será proposto que cada participante também crie seu registro visual, de qualquer ordem que seja, usando desde qualquer dispositivo de captação (celular, câmera digital, etc) até desenhos, rascunhos, pequenos detalhes materializados. Ou seja, qualquer caráter de registro que simbolize uma visão pessoal da experiência do dia-a-dia. No final todo o material seria visto, apreciado e debatido por todos os participantes, tendo como foco a relação pessoal de cada um com o resultado final.

Mais informações em http://www.arthurtuoto.com

Sobre o artista

Arthur Tuoto trabalha com vídeo, fotografia e novas mídias. Através de uma obra que busca na reconfiguração do cotidiano e da memória revelar vislumbres e reflexões que vão do afetivo ao político, do contemplativo ao subversivo, o artista vem mantendo um intenso trabalho de reconhecimento internacional tanto em exposições de arte como em festivais de cinema, tendo sido selecionado para mais de 50 eventos no Brasil e ao redor do mundo, entre os quais destacam-se: 5ª Bienal Latino-Americana de Artes Visuais VentoSul (Brasil), Exposição Time is Love (França), Exposição Digital Landscapes (Portugal), 5th Salon de Arte Digital (Venezuela), Videoformes (França), aluCine Latin Media Festival (Canadá) e Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo (Brasil).

Em 2008 participou da residência Talent Campus (Buenos Aires/Argentina), um programa da Universidad del Cine realizado em parceria com o Festival Internacional de Cinema de Berlim que busca a interação entre cineastas e artistas latino- americanos. Recentemente concluiu a residência Ateliê Aberto #3 na Casa Tomada (São Paulo/Brasil), aonde desenvolveu duas vídeoinstalações.

Comentários

1. Tiago Folador Galter
02/02/2011 11:56
Que a natureza favoreça e as imagens nos surpreendam...Sucesso
2. soraia nunes
31/01/2011 11:40
muita presença e luz!
3. Deborah Cimini
27/01/2011 17:25
onírico...dentro dos meus processos reconheço esses dispositivos como nada mais nada menos do que a máquina do tempo...mágico! linda sua realidade Arthur, é muito bom estar aqui!
4. Amanda Freitas
23/01/2011 22:12
Teu trabalho é belíssimo, de qualidade inegável! Gostei da idéia de acessar a memória passada e futura de um espaço. Tem a ver com uma noção diferenciada de tempo. Tem a ver com uma percepção apurada da memória afetiva dos espaços, uma coisa quase mediúnica! Como se estes tempos, que estão conectados pudessem ser pressentidos, e podem e são, afinal...Essas coisas do campo do invisível que agente agarra paradoxalmente com muita delizadeza e traz para o campo do visível, que agente transforma de sensação simples para sensação passível de ser comunicada...esse desafio é incrível, e quem sabe um dia não transmitiremos as informações em outros níveis de percepção que não somente o visual de forma mais evidente como acredito que conseguimos fazer de modo mais oculto(?) ... Tuas imagens transmitem muito mais do que o que é visível nelas!
Espero que compreenda meus devaneios...

Boa sorte!

Luz.

5. Marina Fraga
17/01/2011 17:39
Oi Arthur,
Vi seu site, muito interessante seu trabalho, parabéns!
6. Cindy Quaglio
12/01/2011 10:58
me parece muito delicada essa proposta de pequenos poemas visuais... seria como haicais, impressões, fragmentos de sensações?... me parece muito lindo o trabalho, eu também me interesso muito pela atmosfera sensorial, a densidade do ar, como isso modifica meu corpo ou como meu corpo modifica isso, me interessa a dança que busca modular a atmosfera, que torna palpável todo esse invisível em torno do corpo.
acho que vi seus trabalhos na Casa Tomada.
parabéns, e até já
7. Khalil Charif
11/01/2011 06:00
O que é isso?!!!!!!!!!!!!!!!

Arthur, vou falar O QUÊ do seu trabalho?!!!
Da sua proposta?!!
Da sua interação?!!

Maravilhoso, sensível, necessário... e tudo mais que o dicionário, língua e gramática permitirem... PARABÉNS!!!!!

Já estou vendo vc lá realizando...e não é um estado alucinógino temporário, nem clarividência. Entendendo que aqui existem muitas propostas de inegável qualidade e relevância, assim assim se VOCÊ não entrar eu não entendo mais nada de arte!

Volto depois, eu chocado...preciso respirar...
8. Gilio Mialichi
09/01/2011 21:38
Oi Arthur

Quanta proposta inscrita de qualidade...cada um com sua poética, objetivo e conhecimento adquirido durante a vida...

Aqui todos temos muito a oferecer e aprender também...e é por isso que estamos juntos nessa.

Aproveito para convidar aos que ainda não visitaram e apreciaram os projetos para fazê-lo. Vale muito a pena...pessoas novas, conhecidos, dúvidas, poéticas semelhantes,surpresas, emoções....diversidade!!!

Minha proposta inscrita é "Homocrisálida"... passem por lá e registrem suas impressões.

Também tenho um blog com imagens de outros trabalhos que contam um pouco da minha história artística. Se puderem visitem:

gilioarte.blogspot.com

Escrevam.......... gmialichi@hotmail.com

Até

Gilio Mialichi
9. Ana Laura Duarte Martins Estaregui
09/01/2011 10:38
Adoro o Manoel de Barros também :)

Boa Sorte Arthur!

Beijos
10. Flávia Paiva
06/01/2011 23:53
teus poemas visuais dialogam com os poemas objetos da ana laura, inspira estar em rede com vcs criando dialogos poeticos
11. Gilio Mialichi
06/01/2011 21:59
Oi Arthur, boa noite

Quanto mais simplicidade nos equipamentos, mais age a criatividade...ótima ideia. Além disso você valoriza o cotidiano e o que há de comum nele resignificado pelo seu olhar e de cada um.

Boa sorte no projeto...

Gilio Mialichi
12. Ana Laura Duarte Martins Estaregui
03/01/2011 15:39
Belas imagens, Arthur!

Gosto muito da idéia da imagem como escritura.

Parabéns!

Beijos,

Ana
13. mavi
02/01/2011 13:47
arthuuuuuuuuuuuurrrrr
vamo pra terra una

quero !