RESIDÊNCIA ARTÍSTICA Terra UNA

Interações Florestais 2011

Como medir o tempo-existência?



De: Amanda Freitas Coutinho

Ação, ES

A Proposta

Criação de relógio de sol.Pontos demarcados em círculo,fragmentos de ação ritual performance.A proposta é uma experiência imersiva com a noção de tempo.Para tal diálogo insólito será realizada uma construção e ação ritual performance,registrada em vídeo.Uma pedra será colocada em cada ponto no círculo As ações específicas serão pensadas a partir do lugar.Cada ação terá o início, fim e duração registrada numericamente. Há o tempo que pode ser medido,chronos,há o tempo intensidade,e cada cultura criou sua noção de tempo O tempo em Terra Una é um ciclo,e uma construção simbólica.
Consiste em uma tentativa de criarnt uma construção perceptiva do tempo-passagem em ambiente natural,à construção da idéia de tempo através do tempo-história.Sem a luz artificial,contemplava as estrelas e projetava nelas,respostas para questões existenciais.Uma questão central da sociedade atual.Somos regidos por forças maiores,o sol.O relógio é a criação física de uma percepção invisível.O movimento dos astros em relação à Terra.O círculo é forma perfeita símbolo ancestral,presente em rituais sagrados:ciclos,círculos dentro de círculos, fractais,espirais,calendários roda de cura, roda inventada,movimento.

Interação com o Ponto de Cultura

O tempo através do tempo

Proponho uma oficina em quatro tempos no Ponto de Cultura, onde serão realizadas vivências circulares e reflexões relacionadas à noção de tempo. Primeiramente serão apresentadas noções e conceitos de tempo diversos. Em roda, o tema tempo e memória será debatido. Qual o tempo do mundo? Qual o tempo da minha existência? Qual o tempo do corpo? Como é possível medir o tempo? O tempo parece sempre o mesmo? Como percebemos a intensidade do tempo? Como medimos o dia? Como medimos um ano? Como medimos uma vida? Como medimos o tempo do mundo? A partir deste diálogo serão realizadas algumas vivências em roda, em grupo. Atividades de percepção do tempo, do outro e do ambiente. Deste círculo serão coletados fragmentos de texto, e imagens para a criação de um pequeno vídeo poesia em animação.
Será realizada a construção de um relógio de sol, a partir de uma garrafa.O relógio de sol de garrafa é um experimento que nos permite experimentar na prática uma construção que demonstra as reflexões geradas.Observaremos a passagem do tempo e possivelmente criaremos novas medidas orgânicas para o tempo de existir.

Sobre o artista

Graduada na UFES.Trabalhou em instituições de arte,participou de exposições coletivas,seminários,laboratórios,organização de eventos culturais e sociais.Compõe o ÉRA,que atua através de ativismo poético,performance,intervenção e híbridos,desenho,fotografia e vídeo.Arte-educadora.Atua em instituições de ensino,projetos oficinas de arte.Atuação próxima à ed. ambiental.Oficinas de animação na rede estadual do interior do ES. Reside vizinha ao Pq. Nacional do Caparaó sítio orgânico Vale da Luz
Sentimento: o de estar no mundo como corpo estranho e busca pela reconexão.Desprendimento,despertar às mudanças do meio. Interfiro poeticamente nas situações que me atravessam. Acesso e resignifico memórias nas intersecções dos gestos e das ações como ritualizações. Ritualizar é ser corpo-passagem das forças visíveis e invisíveis.É invocar ancestralidades e novas potências contidas nos gestos, na memória do corpo biológico.Poética do invisível "torna visível" presentifica através do corpo,símbolos,códigos,elementos naturais,TEMPO, ritos e alquimia acessando suas conexões de sentido construídas na relação existencial entre corpo e mundo.Na busca pela compreensão do existir, do sentido de ser É.

Comentários

1. Vanessa Moutinho Lima
02/02/2011 17:18
ser regida pelo sol, contemplar as estrelas, medir o tempo por sua intensidade, honrar os círculos... tudo me envolve em muita mágica e realidade. adoraria ver esse relógio ser construído de perto, contribuir para que ele aconteça enquanto o tempo psíquico (como o chama Eckhart Tolle) não importa e desperte em todos nós outro modelo mental para experimentar o tempo.
que máximo! muita luz pra vc e seu relógio!
2. Juliana Gontijo
02/02/2011 16:19
muito bom.
3. Ana Reis Nascimento
31/01/2011 18:36
Ei amanda,
muito interessante a sua proposta de vivenciar o tempo de modos diferentes do q estamos habituados e com isso trazer outros entendimentos da própria existência.
gostei muito de um workshop q fiz e tinhamos q repetir uma mesma ação durante uma hora. isso alterava toda a nossa relação com o tempo, se tornava mais intenso, parecia passar muito devagar. penso tb em minha mãe, q agora está vivendo na suécia. lá tem épocas q anoitece as 3 da tarde, em outras, tem sol até meia noite. imagino o quanto isso deve alterar a relação do corpo com as vivências cotidianas, sono, trabalho, etc. o tempo deve parecer muito diferente com a mudança das estações.

bom, espero q possamos experimentar tempos juntas em terra una!

bjos,
4. Rosa Yazigi
27/01/2011 23:48
Olá Amanda, parabéns pelo projeto, o tempo é algo mágico pq é único e irreversível pelo menos aqui nessa vida, aos nossos poderes terrenos, mas existe um universo de possibilidades e quem sabe um dia acordar e tudo fazer e trazer!!!
Hoje estou como um vagalume... ora iluminado, ora apagado, mas jamais desamparado!
Vamos transcender em Terra Una!!!!
5. Flávia Paiva
26/01/2011 23:39
muito linda a sua historia com cabelo!
enterrar cabelo é um simbolo muito forte!!!!

puxa... somos forte!
6. Piatan Lube Moreira
26/01/2011 17:04
Amanda sempre esteve na linha poética, que identifica e distingue o terra una , meu voto a ela é dado pelo reconhecimento e força de seus trabalhos com o ERAS. Essa baixinha é a fiogura mais especial que conheço....

7. Carolina Lemos Coimbra
25/01/2011 16:38
Gratidão pela troca! Gostei muito do seu blog, sensibilidade, cheiros, Vida!

Gostaria de ver seu trabalho em Terra Una!

Tamo junto!



8. Deborah Cimini
24/01/2011 14:16
Que linda conexão Amanda! é isso mesmo!!!rsss...suas percepções me despertaram uma alegria muita vibrante, é muito bom sentir essas interações acontecendo, que luz!!

você comentou do desdobramento do que vem de dentro e sabe que agora tenho além de vivido os processos internos me relacionado muito com o fora também, vendo o fora como o reflexo do que está dentro e vendo como o dentro determina também o fora não só no nível de percepção da realidade mas de construção mesmo, como se o movimento interno determinasse um movimento aparente externo, como um mapa fluido da alma, um reflexo holográfico...louco! rss.

não sei se você já experienciou isso mas esses pontos, os chacras da terra, são pontos onde convergem as redes de energia telúrica, como acontece no nosso corpo mesmo e quanto ativamos ou nos colocando em cima desses pontos eles naturalmente nos levam para um outro tempo e lugar, acredito que os relogios do sol antigos tenham sido contruidos sobre esses pontos também, como os templos, locais de rituais e tudo o que fizesse essa ligaçao com o sagrado...

se nosso interior nos levar a essa realidade exterior em terra una, poderiamos relacionar nossos trabalhos usando o relógio para ativar um desses chacras que mais tenha a ver com a energia dos ciclos e do sol, seria lindo!
Aliás seria maravilhoso poder ativar cada ponto com um projeto diferente...desde o inicio pensei muito nisso!

outra coisa que achei no mínimo curiosa, viagem ou não é o seguinte: quando você comentou sobre o numero 7 me lembrei, além de eu ter uma sintonia muito forte com esse número, não acreditei quando vi que meu número de inscrição é o 77, olha que graça...rs. e vendo agora seu numero também é muito forte 7 e 9 e que somando da 7 também! adoro isso..

beijo grande no seu coração e gratidão pela troca, no amor, na paz e na luz! somos um com o infinito sol!
9. Douglas Pego
24/01/2011 13:13
"O relógio é a criação física de uma percepção invisível"

Oi Amanda, bunito demais isso!

Essa sua proposta, a discurssão que ela propõe esta sendo mais que necessario ser constante falada, percebiada e discutida. O tempo tomando uma proporção da nossa vida que esta ficando dificil fazer qualquer coisa contra.

Nao que vc tenha que ter, mas vc pensa em algum tipo de resultado? vc espera algum resultado X? Como seri essas açoes realizadas em cada lugar? nao entendi muito bem.

Demorei mas cheguei...to lendo uma por uma com cuidado.
tive que ir fazer umas fotos no mato e demorei a voltar pra cidade.

querida,
vamo nos falando. Desejo sorte!
porque vou te falar uma coisa...acho que ta dificil pra todo mundo escolher ne?! tem muita coisa bacana.

bjos pro c,

pego.
10. Fernanda Zerbini
20/01/2011 14:25
Bonita a sua proposta.
Agradeço
encontro aberto
11. Tiago Gomes
20/01/2011 12:06
Muito obrigado!
Adorei a idéia do relógio e da performance.
Que os dias e o sois que passem pelo relógio durem e sejam plenos de luz.
Abraços.
12. Mariana Soares
20/01/2011 11:22
Oi Amanda,

Fico feliz em saber que nossos trabalhos se encontram na simplicidade.

Um abraço!
13. Douglas Pego
20/01/2011 11:20
Oi Amanda.

Eh..que pena não termos conversado pessoalmente sobre os projetos. Não tive tempo de comentar sobre sua ação de sexta. Teremos outras opostunidades.

Sobre minha proposta pretendo sim, não enconstar o pé na terra, em hipotesse alguma, durante toda a residência.

A relação do sacrifico que você menciona, do tornar sagrado é um ponto que não tinha para mim com essas palavras, mas sim, esse RELACIONAMENTO que estabeleço com a terra, não só é uma privação que eu faço dela como faço ela se privar de mim tambem. Dos meus pés no caso. Porem lhe concedo outra ação.

A ação é vista pra mim como um relação entre duas partes. Uma que esta e outra que chega. Não sei.

A palavra privação esta muito associada a abstenção de algo necessário. Pretendo levantar questões sobre isso. essa necessidade e as outras tantas que temos estando em um espaço terreno.

Estou lendo todas as propostas com calma. Faltam duas pra eu chegar na sua. Volto aqui para comentar. Beijão Amanda!
Pego
14. Giovanni Ferreira de Souza
20/01/2011 02:15
Oi Amanda, valeu pelo comentário, comentei as tuas colocações na página do meu projeto...

Gostei muito da tua proposta, não tinha visto ainda, esse reguardo (ou tentativa de) da passagem do tempo é muito instigante de pensar e possibilita muitos desdobramentos... essas questões são muito presentes em tudo que eu penso e venho desenvolvendo no meu trabalho.

muita sorte, bjosté
15. JABIRACA - PA
19/01/2011 22:15
oi amanda, li seu comentário e agradeço a interação. logo no início li sua proposta e achei interessante a idéia. aqui no norte a relação com o tempo é muito forte. nossa maior referência para medir o tempo é a água. tudo aqui acontece em função dela.
moro em uma ilha na região nordeste do estado, e já vivi em outras tbem.e em todos os lugares tudo gira em torno das marés. algo mágico e fascinante...

em relação ao comentário, acredito que o caminho será esse. muitas das bikes que construi tiveram como matéria prima as ferragens e materis como plástico, lonas etc.
mas tenho experimentado outros materiais na confecção aqui na ilha e está sendo muito louco, parecem grandes casulos itinerantes

vamos indo
16. Aline Cristina da Silva
19/01/2011 17:23
Oi Amanda!

O que estou vendo nas propsotas são as considerações sobre o lugar. Sua relevancia estética ou não... é bom transpor essa matematica das horas para o espaço... E ritualizar isto em tempos de desaralização geral do corpo e mente é genial!

Sucesso e vms nos comunicando!
17. Daniel Seda
19/01/2011 11:25
Oi Amanda,
Verdade, eu não tinha pensado nos insetos mas acho que ficaria bonito esse movimento das sombras de seus movimentos sendo projetadas pela floresta. Isso me levaria também a ter um cuidado com o posicionamento do sensor para que os insetos não o acionem, apenas as pessoas.

Sobre a sua proposta, gosto muito da idéia de trabalhar com o tempo, considerá-lo um parceiro e incluí-lo na criação. Fazer um relógio de sol é estabelecer uma parceria com os movimentos naturais. Além de ser uma tecnologia tão primitiva que chega a ser distante de nós, pós-tudos.

Boa sorte :)))
18. Ana Laura Duarte Martins Estaregui
18/01/2011 23:10
Olá Amanda! :)

Obrigada pela sua sutileza hahaha!
Fico feliz que trabalhos táo interessantes estejam sendo propostos ao mesmo tempo.
Fiquei curiosa com a sua proposta de interacao com o grupo, pois adoro o assunto TEMPO. Acho super válida a proposta se pensarmos em uma residencia artìstica, onde o tempo É um fator protuberante.

Boa sorte pra ti!

Beijáooo!

Ana
19. Khalil Charif
18/01/2011 13:34
Aaaaaaaa... achei a Rubiane Maia na foto!!!
Que bacana...Show!!!
Adorei isso...rsrsrs
Manda um beijo pra ela Amanda...
outro procê
20. Mariana Soares
13/01/2011 20:56
Oi Amanda,

Dei uma olhada em seus trabalhos, acho bonita sua conexão com a natureza e pelo valor às coisas simples.
Sua proposta está cheia de questionamento ...falar, pensar, experimentar e resignificar o tempo, nada mais presente em nossas vidas que o tempo.

Parabéns! e Boa Sorte!
21. Thais de Almeida Prado
13/01/2011 15:20
me lembrei do Bill Viola e todo seu trabalho com o tempo, a passagem e a transformação das imagens quase que imperceptíveis.

me identifico!
22. soraia nunes
10/01/2011 18:03
tempo natural, tempo da existencia, to lendo as propostas, boto fé na sua!
lê a minha e comenta.
namastê
23. Khalil Charif
10/01/2011 01:07
Tempo é uma questão muito interessante de se trabalhar, acho importante vc trazer isso pra Terra UNA, que sem dúvida tem um tempo diferente... E viver esse "tempo novo" durante as quatro semanas da residência pode ser uma experiência reveladora, transformadora pra todos...

O tempo de cada um
O tempo do tempo...

São muitas as relações e associações possíveis, um tema muito rico de se investigar...

Outra coisa boa é a questão da circularidade, que acho central (eu mesmo já trabalho muito esse tema) e abre outras tantas possibilidades...

Bela proposta, tem muito a dizer e realizar!
Parabéns!!!
24. Gilio Mialichi Neto de Oliveira
09/01/2011 21:35
Oi Amanda

Quanta proposta inscrita de qualidade...cada um com sua poética, objetivo e conhecimento adquirido durante a vida...

Aqui todos temos muito a oferecer e aprender também...e é por isso que estamos juntos nessa.

Aproveito para convidar aos que ainda não visitaram e apreciaram os projetos para fazê-lo. Vale muito a pena...pessoas novas, conhecidos, dúvidas, poéticas semelhantes,surpresas, emoções....diversidade!!!

Minha proposta inscrita é "Homocrisálida"... passem por lá e registrem suas impressões.

Também tenho um blog com imagens de outros trabalhos que contam um pouco da minha história artística. Se puderem visitem:

gilioarte.blogspot.com

Escrevam.......... gmialichi@hotmail.com

Até

Gilio Mialichi
25. Gilio Mialichi Neto de Oliveira
06/01/2011 21:11
Olá Amanda

Como é bom trabalhar com essa poética...o tempo - nos permeite tanto.
Sua ideia de propor por meio do ritual performático será muito proveitosa já que todo os espaço natural será absorvido e percebido de outras maneiras. Imagine só a mudança/interação do relógio na paisagem!

Muito boa sorte!

Gilio Mialichi
26. Flávia Paiva
05/01/2011 16:18
eu lembrei de suas fotos! rsrsrs
gostei da idéia da oficina de
dividir em 4 tempos,fiquei aqui pensando em dividir muitas coisas em 4 tempos!


Vc mudou o nome mas o falar de tempo permanece!
27. soraia nunes
03/01/2011 18:17
oi amanda...tempo tempo tempo tempo...és um senhor tão bonito...quero saber como votar...vc sabe?

luz do sol pra ti...estou na penha...faça contato vamos encontrar, no tempo do caparaó...namastê
28. Deborah Cimini
03/01/2011 18:00
Linda proposta, de muita presença e força. Extrapolar a percepção para mais além. o tempo e o lugar sagrado...que vivamos sempre assim. te desejo sorte!
29. Tiago Folador Galter
01/01/2011 00:51
Nossa incrível acabei de me perguntar sobre o TEMPO e sua marcação a pouco tempo atás, vendo os fogos no céu com a dita virada de ano, e refleti sobre isso, que experiência legal quando li sua proposta, muita luz ai Amanda...