RESIDÊNCIA ARTÍSTICA Terra UNA

Interações Florestais 2011

Sagrado Feminino



De: Carolina Lemos Coimbra

Ação, SP

A Proposta

A ideia de dominação do homem sobre a Natureza é catastrófica. Colocar-se sobre a Terra e a mulher surgiu com a sociedade patriarcal, a força da espada, da guerra e com a ideia de que estamos separados. Nossos ancestrais conectavam a mulher com a Natureza, honrando o princípio feminino que preside a criação, a cura, a nutrição, que sustenta e mantém a Vida. O projeto Sagrado Feminino quer aprofundar esta conexão com o feminino e com a Terra e com o fazer de cada ser/indivíduo que caminha no coletivo. Mulheres e homens da Terra Una e comunidade do entorno serão convidados a olhar o feminino a partir de rodas de conversa, entrevistas, imersões na natureza e processos criativos individuais e coletivos que culminam na produção de um diário/caderno coletivo. Paralelamente, proponho observar e anotar minhas conexões com a Natureza/feminino, participando do plantio e da colheita, observando a Lua e suas fases, o fluxo dos rios, a chuva, as montanhas, a terra e sua ligação com o corpo e suas formas, os animais e instintos etc. Essas experiências serão transformadas em desenhos, crônicas, contos e poesias. A conclusão se dará com a organização coletiva de um Sarau.

Interação com o Ponto de Cultura

A vivência que se quer realizar em interação com o Ponto de Cultura e Sustentabilidade se propõe que seja feita durante toda a residência. Oficinas de criação literária, círculos de conversa sobre o feminino, apresentação de objetos significativos, entrevistas, atividades pela Ecovila para observação/ ação com a Natureza serão propostos para a comunidade, em diversas atividades com duração de 3 horas cada. Será sugerido um diário coletivo e individual (com textos, desenhos, colagens, histórias em quadrinhos...aberto para a realidade de cada um). Todo esse material será feito em conjunto com a comunidade, inclusive o Sarau de encerramento do projeto. Materiais necessários são lápis, papel e tintas que podem ser adaptadas com os recursos locais.

Sobre o artista

Paulistana, 27 anos, ama ouvir, contar e desenhar histórias. Formada em Jornalismo e pós-graduada em sócio psicologia, atua com projetos de Educomunicação para a Paz e Comunicação Não Violenta. Em 2008, recebeu pelo Ministério da Cultura Prêmio de Intercâmbio Cultural e foi para Gwahati, Assam, Índia realizar formação em história em quadrinhos para mobilização social. Finalista do Concurso Causos do ECA em 2008 e 2010, tendo seu texto “Do porquê ou para que contar histórias” transformado em curta-metragem (http://www.youtube.com/watch?v=54dZBNVZOxE). Bolsista, em 2010, do Centro de Comunicação Não Violenta para vivência com pessoas de diversas nacionalidades em Albuquerque, Novo México, EUA. Promove encontros com mulheres e estudos do feminino e participa do Sarau do Burro no Coletivo de Arte Urbana 132. Admiradora e aprendiz-praticante do auto-conhecimento, da linguagem não-violenta, do Yoga, das danças sagradas e do Dhyan.

Comentários

1. Tiago Folador Galter
30/01/2011 20:41
PARE
OLHE-AS
ESCUTE-AS

Que a força do feminino esteja com vc e te revele as melhores coisas em Terra Una...
2. Ana Reis Nascimento
29/01/2011 16:10
interessante como o trabalho levantou discussões: feminismo, gênero, igualdade entre os sexos. evidenciar as diferenças ou as semelhanças? quais as fronteiras?
acho q a questão do feminino é pertinente e tem mil ângulos para ser vista.
deixei a entrevista com o laerte aqui pq gosto muito qd ele fala q a atitude dele pode expandir os comportamentos das mulheres, q ainda são 'restritas' em certo sentido.
com certeza o feminismo já não é mais o mesmo após os movimento híbridos, todos os trans da contemporaneidade. mas sempre existem possibilidades de se eleger um certo aspecto das constituições de identidade e trabalhar sobre eles, mesmo q a gente saiba q n são categorias fechadas e prontas, estão sempre em discussão.
acho q seu trabalho tem potência.
beijos
3. Maria Adrião
26/01/2011 17:37
Olá Carolita,

Apesar de alguns grupos criticarem o trabalho dirigido somente a mulheres e ou somente a homens, já que reforça a dicotomia e segregação entre os gêneros, acho bem legal a criação de espaços genuinamente femininos! Essa pegada de conexão com a "pachamama" e dar novos sentidos, diga-se femininos, a essa relação é incrível. Deu até vontade de ir para a Terra Una participar desse trabalho contigo. Mexer com a terra, observar a natureza e resignificar tudo isso com os olhos da arte é bem bonito. Espero que aconteça!

um beijão,
Maria
4. Amanda Freitas Coutinho
22/01/2011 15:57
Olá, Carolina! O retorno do sagrado feminino aponta, na realidade, uma urgência de re-equilibrar forças, muitas pessoas confundem isso com um feminismo que separa. Eu vivenciei isto de perto. Por outro lado, tive uma experiência fantástica com grupos femininos e especificamente um trabalho xamânico só de mulheres...uma força incrível, que foi sentida por todos ao redor...indescritível! Esse conhecimento que você tem sobre Comunicação Não-Violenta é muito pertinente! Adorei.

Boa sorte!

Luz.
5. Mari
21/01/2011 17:25
Amei!
Sorte e muito trabalho, hoje e sempre!
beijos prima!!!
6. Khalil Charif
19/01/2011 09:40
Ai Carolina...que bom que vc comentou lá, já tava achando que levou a mal a coisa...rsrs
Nem sei bem porque deixei aquilo da "Carta"...que bom que vc achou que faz a gente refletir, concordando ou sendo contrário... eu mesmo já não concordo mais com aquilo, mas tem uma ingenuidade ali que eu gosto...rsrs
Boa sorte pra nós todos, né?!!
bjs querida
7. Douglas Pego
18/01/2011 11:01
*poderiam ser pensado como nós (todos nós) e depois como elas(o feminino).
8. Douglas Pego
18/01/2011 10:59
Oi Carolina,
A "resgate" da conexão do feminino com a terra. me interessa muito a conexão do homem, do ser, com a terra. Não vejo sendo em excesso outra coisa que não a relação de ocupação. Tenho alguns trabalhos que discutem genero e a muito penso nessas coisas. Na mairoria das vezes quero não muito dividir em dois, masc e fem, para nao ser direcionado a uma concepção cultural. Poderia ser pensado antes com nós, e depois com elas.
Muita coisa a pensar disso né?! bjo.

Pego
9. Marcone Moreira
15/01/2011 14:45
bacana a proposta, to na tua torcida.
espero q vc consiga realizar o trabalho na ecovila.

abç
10. rodrigo d'almeida
14/01/2011 14:24
Carolina querida! Sua proposta fala de algo que vem reemergindo, renascendo e que será a luz na nossa sociedade em transição. Acredito que o retorno ao sagrado feminino vai permitir ao ser humano reconhecer-se parte do todo.

O pequeno tópico " sobre o artista" diz muito de você e suas ações.

Atuo em projetos de educomunicação para a paz e Comunicação Não Violenta com especialização em jogos cooperativos em Petrópolis e no Rio de Janeiro.

Espero participar dos encontros do Sagrado Feminino no ambiente de Terra Una.

Um abraço e parabéns!
11. Khalil Charif
14/01/2011 12:11
______________________________________________

"CARTA AO SEXO"

o homem é a mulher ao contrário
a mulher é o homem ao contrário

o homem-mulher e a mulher-homem são os contrários dos contrários

SALVEM-SE TODOS
os contrários

______________________________________________

Noite chuvosa, na Lapa, eu então aos 17, nesse embriagar descobrindo a vida...
Desengavetei esse pequeno rabisco, por talvez dizer alguma coisa no sentido...(do seu projeto, Carolina). Ou seria muito pelo contrário? rsrs
12. Thais de Almeida Prado
13/01/2011 15:13
Olá Carolina,

pelo que parece sua discussão vai muito além de discussão de gêneros e permeia a idéia de feminino, que independe de ser um homem ou uma mulher.
Bacana!
13. Carolina Lemos Coimbra
12/01/2011 13:17
Pessoal, agradeço pelos comentários e trocas!! Compartilhar tão lindo!! Gratidão!!!
14. Luís Felipe Branco Volpe
12/01/2011 01:09
Legal essa proposta.
Só de pensar que a pouco mais de 100 anos atraz mulher nem podia fazer Arte. E até hoje em dia ,nas igrejas, só quem pode "fazer a ponte com o divino são os homens". Que coisa de loko. Pra lá de ultrapassada. Imagina:- foi eleito no Vaticano uma Papa!heheh
Ainda bem que vocês Mulheres existem, para trasformar condicionamentos ultrapassados em Consciência !

Parabéns pelo projeto.

É isso ai !

Manda vê !
15. Ana Reis Nascimento
11/01/2011 20:07
ei carolina,
acho interessante as discussões sobre o feminino, especialmente pra desconstruir padrões, desnaturalizar estereótipos.

n sei se vc viu algo sobre o cartunista laerte, q agora resolveu sair por aí vestido de mulher e pega até roupas emprestadas da namorada:
http://moda.ig.com.br/modanomundo/ser+mulher+e+muito+caro/n1237812404702.html

abçs,
16. Dado Motta
10/01/2011 21:05
Oh! Senti muita firmeza nessa proposta!
Queria ser mulher pra poder fazer... quem sabe na próxima "encadernação"!

Bjs querida!
17. Gilio Mialichi
09/01/2011 19:47
Oi Carolina

Quanta proposta inscrita de qualidade...cada um com sua poética, objetivo e conhecimento adquirido durante a vida...

Aqui todos temos muito a oferecer e aprender também...e é por isso que estamos juntos nessa.

Aproveito para convidar aos que ainda não visitaram e apreciaram os projetos para fazê-lo. Vale muito a pena...pessoas novas, conhecidos, dúvidas, poéticas semelhantes,surpresas, emoções....diversidade!!!

Minha proposta inscrita é "Homocrisálida"... passem por lá e registrem suas impressões.

Também tenho um blog com imagens de outros trabalhos que contam um pouco da minha história artística. Se puderem visitem:

gilioarte.blogspot.com

Escrevam.......... gmialichi@hotmail.com

Até

Gilio Mialichi

18. Flávia Paiva
07/01/2011 22:14
pensa que não temos nada a dizer? o feminino está em tudo, está no homem, os desenhos que vc criará junto com a comunidade revelerá o que se passa naquele universo do feminino


aaaaaa
gostaria que tivesse a oportunidade de conhecer Irene Salas, una artista espanhola que fez residencia artistia aqui no Brasil e o tema dela é a mulher, seu pai é Mexicano e vendo seu curriculo vi que deve conhecer coisas que acontecem lá em relação as mulheres.. enfin
se vc tiver facebook me add, a Irene está no Face e tenho certeza que poderão trocar muito sobre o tema
http://eubrasileira.wordpress.com

meu face
http://www.facebook.com/profile.php?id=1157868973

acabei de assistir seu video, um potente material! vou indicar o link para a educadora de contar historias do projeto em diadema onde eu trabalho tbém! parabéns

muitas questões e questionamentos para levantar a partir de sua proposta,
aberto para a gente entrar
Flávia Paiva
19. Khalil Charif
07/01/2011 16:24
Importante trabalho, Caroline!
Contribui muito com o pensar diferenças e proximidades, realidades e mitos sobre o feminino...

Abre possibilidades, proposições, ações afetivas e reflexivas pra comunidade - e nós mesmos!

Vi o vídeo no youtube, que foi baseado no seu trabalho -muito bem produzido por sinal!- e concordo plenamente:
"Toda história merece ser contada. (...) Fazem com que nossa humanidade apareça"

Belo. Poético. Feliz...
Parabéns!!!
20. Gilio Mialichi Neto de Oliveira
05/01/2011 17:47
Olá Carolina, boa tarde

Falar e pensar sobre arte também são procediemntos ricos e necessários para o fazer artístico...as discuções e críticas promovem descobertas, formação de opiniões e até mesmo mudança de ideias.

O Sagrado Feminino toma a poética do feminino para comunicar...

Boa sorte

Gilio Mialichi
21. Deborah Cimini
03/01/2011 20:49
Nossa Carolina, que arte linda e necessária! Compartilho da sua percepção do mundo, a compreensão do feminino nos tem feito muita falta mesmo enquanto humanidade. Desejo amor, luz e sorte. Om Shakti!