RESIDÊNCIA ARTÍSTICA Terra UNA

Interações Florestais 2011

Vídeo-Expedições



De: Khalil Charif

Ação, RJ

A Proposta

Uma expedição pressupõe o envio de pessoas para um determinado fim, que pode ser o de ir para um terreno desconhecido, seja ele físico/tangível, ou sensorial.
A proposta consiste em, a partir de ações de deslocamento, produzir um vídeo a ser realizado pela comunidade de Liberdade-MG e artistas residentes que desejem interagir. A contribuição do olhar de cada um, em um processo colaborativo e participativo, é o primordial neste projeto.

Alguns objetivos são:
- Realizar vídeo-expedições, que são caminhadas de estudo e investigação, produzindo imagens gravadas pelos próprios participantes da ação;
- Aproximar a comunidade ao fazer artístico;
- Buscar um mapeamento de sensibilidades, um inventário de olhares;
- Expandir a relação que se tem com o outro, através da convivência e da busca por expressão;
- Entrelaçar vivências, memórias afetivas e sensoriais das pessoas;
- Realizar uma ação de arte-política, resultando em algo além do puramente estético;
- Documentar a ação e exibir o conteúdo ao final.

O melhor de tudo será a experiência da convivência com a comunidade, com a ecovila, com os artistas residentes. Novas idéias surgindo, todos participando do trabalho de um e de outro...

Interação com o Ponto de Cultura

Será proposto um workshop de vídeo-expedição, que se configura em: um bate-papo com um pequeno programa de noções de vídeo, apresentação do projeto e saída para gravação de conteúdo.

Duração: 4h / cada workshop; proponho um mínimo de três. Número de participantes: até 10 pessoas. Sem pré-requisitos.

O programa de vídeo compreende:
Noções básicas de como operar uma câmera, e alguns de seus recursos - nada muito complicado, pois o modo automático dá conta do trabalho.
Noções de posicionamento de câmera, seu manuseio parado e em movimento.
Noções de luz, cor, entre outros elementos.
A idéia é oferecer uma instrumentação básica que vai ser aprimorada ao longo das caminhadas, durante a ação.

Nas gravações, busco não direcionar o olhar do participante, a própria dinâmica de convivência e troca, a associação de idéias, o entrelaçamento de vivências é que vai apontar caminhos.

Buscar a aproximação das pessoas na comunidade, diretamente pelos lugares, é algo que pretendo fazer: ir aonde as pessoas estão e convidá-las a viver essa experiência.

Tenho tb. um blog com mais detalhes do projeto...

Gente, é isso... somado ao entusiasmo, vontade de dividir e realizar!!!
Boa sorte a todos nós!

Mais informações em http://kaliosto.blogspot.com/

Sobre o artista

Nasceu em 1967, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha. Utiliza-se de variados suportes, seguindo a especificidade de cada idéia/projeto.

Iniciou sua formação artística nos cursos de teatro da CAL em 1985; integrou a Cia.Teatral Com a Boca no Mundo.
Graduou-se em Arquitetura (USU-RJ) e fez Especialização em História da Arte (PUC-Rio), onde também cursou Arte-Filosofia. No final dos anos 90 freqüentou a Parsons School e New York University. Estudou na EAV Parque Lage entre 2003-2005. Faz grupo de estudos de Marcos Bonisson desde 2009.

2010 III Festival Internacional de Video Camagüey,Cuba; Façade Vídeo Festival Plovdiv,Bulgária; 14th Canárias MediaFest,Espanha; Trampolim,Vitória-ES
2009 Novíssimos,Galeria IBEU,RJ
2008 International Triennale of Contemporary Art, Rep.Tcheca; New York Independent Film Video Festival,EUA; XXV Festival de Cine de Bogotá,Colômbia
2007 Rencontres Internationales Paris/Berlin/Madrid; Associados,Espaço Orlândia,RJ; Lusovideografia,Oi Futuro,RJ
2006 VideoLab Coimbra,Portugal; O Contemporâneo,Oi Futuro,RJ; Redemergências,Funarte,RJ
2005 FotoContínuo,FotoRio2005,RJ; EIA 2005,SP
2004 Imagens Contemporâneas,SESC-Copacabana,RJ; Posição 2004,EAV Parque Lage,RJ

Comentários

1. Khalil Charif
20/02/2011 02:38
Olá pessoal!

Estou muito feliz!!!
Muito obrigado por esse acreditar, por essa troca bonita que permitiu conhecer mais e mais de cada artista, de cada trabalho, sem dúvida a experiência de Terra UNA começou aqui, com vocês!!!

Parabéns a todos!!!!!!!
K.
kaliosto21@yahoo.com.br
2. Rosa Yazigi
27/01/2011 23:38
Ei Khalil,
preciso me abrir... estou me sentindo um pequeno vagalume, ora iluminada, ora apagada, minha arte diante do sistema é distante e foge do real, encontrei em terra una a oportunidade, mas como manter a chama acesa diante do sol que ilumina a imensidão sendo apenas um vagalume? Que caminho seguir???
3. Deborah Cimini
21/01/2011 14:38
Oi Khalil,

Brilhante! Pra mim se define como espreitar o ensonho e ensonhar a espreita! Um exercício completo e lúcido para se estabelecer em outras realidades. De algum lugar procuro participar dessa expedição mas seria fantástico percorrermos esse caminho juntos! Sobre seu comentário, anotei suas observações muito no que diz respeito a politica, arte e vida, isso muito me interessa. Gostaria de interagir mais com você sobre isso, uma pena que cheguei tarde nesse espaço virtual, também estava num lugar sem internet...bom né?!risos. Mas acredito que esse contato já está sendo estabelicido em algum lugar. Intento!
4. Yasmim
21/01/2011 11:55
Oi Khalil!

Obrigada pelo comentario!
sobre a musica do 2001, usei somente para o video, foi uma bricadeira, uma saudação aos macacos do filme, no ponto de vista do aspecto primitivo e da rigem do homem... Sei que pode não favorecer e distorcer a intenção da performance pois o filme é muito marcante. (Preciso até editar melhor aquele video.)

Bem iteressante a sua trajetoria, depois com mais tempo quero conhecer seu trabalho.

Tambem na torcida! Valeu!
5. Leonardo Motta Campos
20/01/2011 13:11
...e ai ....Khalil...
..q legal que vc conhece o cleantho..
.....vi sua proposta....
...gostei muito....
a exploração do espaço de terrauna atraves de caminhada ..e como forma de interação entre as as pessoas....além...da proposta do registro ser coletivo....
.......
...eu gostaria muito de participar... não tenha dúvida....
...
..um forte abraço..
..e boa sorte..
..
..AoLeo....
6. Luís Felipe Branco Volpe
20/01/2011 01:06
Beleza Khalil...dei uma olhada em alguns videos seus...Firmeza total !
É isso ai ! Vamo q Vamo !
7. Amanda Freitas
19/01/2011 21:16
Olá, Khalil

Vou deixar minhas palavras aqui, ainda que você demore a ler...Achei muito bacana sua disposição em estabelecer diálogos virtuais por aqui, essa é a primeira coisa que ressalta...sinto uma generosidade nesse gesto, e penso que isso cria um movimento em onda, abre portas, quebra o gelo, enfim...eu não sou tão e eloquente virtualmente...rs

Fiquei pensando muito no que escrever sobre o seu trabalho...acho que você tem ele bem esclarecido ainda que o seu trabalho seja aberto à possibilidades, e é nítido que suas investigações e linguagem artística são bastante amadurecidas, portanto é fácil confiar em uma realização plena, sem mencionar a pessoa que você demonstra ser...isoo é essencial. E percebendo isso, parece que qualquer coisa que se diga, pode ser redundante. Mas vim até aqui lendo todas as falas de todos os diálogos, e as discussões possíveis são infinitas!

Participei do Trampolim de Janeiro, e me falaram do teu trabalho...A Rubi é uma amiga irmã para mim...Agente realizou muitos trabalhos juntas, como ÉRA.

Gratidão!


Boa sorte!

Luz.


8. Khalil Charif
19/01/2011 09:17
"Sorte é o encontro do talento com a oportunidade"
(sabedoria popular)


Pessoal, eu vou ter de me ausentar daqui pois vou viajar pra um lugar sem internet.
Espero que tenha conseguido deixar um pouquinho de mim aqui, mas levo cada um de vcs comigo, podem ter certeza.

Obrigado aos comentários aqui, gente, infelizmente não vou conseguir dar conta disso agora porque já estou de saída mesmo, desculpem-me tá?!!

Na minha proposta, embora tendo o vídeo como suporte, abraça outras possibilidades (como deixo claro lá no blog: incluindo fotografia, desenho e claro: a escrita, que como vcs bem perceberam nessa convivência diária aqui...rsrs).... Possibilidades infinitas, como infinito é potencial de cada proposição, de cada artista, são muitas as virtudes de cada um de vocês...

Ficaria muito feliz que vcs continuassem postando aqui mesmo assim, pois eu vou ler com carinho tudo... respondo assim que tiver chance, tá legal?!!

A experiência de Terra UNA já começou aqui, como diria o Hélio: Já é!!!
Foi muito significativo pra mim, através daqui, ter encontrando esse espírito de compartilhar, generosidade e muita sensibilidade. Meu profundo agradecimento a todos, de coração...

Desejo o melhor
Para Todos!!!

Boa sorte!!!
______________________________________________

Ah...Deixo uma do Lulu Santos, aquele sofisticado...rsrs, mas lindo... uma trilha sonora pra acompanhar vocês aqui:

"...hoje o tempo voa amor
escorre pelas mãos
mesmo sem se sentir
e não há tempo que volte amor
vamos viver tudo o que há prá viver
vamos nos permitir..."

na-na-na...na-nan...
na-na-na...na-nan...
na-na-nannn...
9. Renata Borges
18/01/2011 15:19
Oi Khalil!
Fiquei muito feliz em receber seus comentários sobre meu projeto. Estava receosa de que a proposta não estivesse clara, ou que não estivessem claras todas as suas dimensões... 1200 caracteres é muita crueldade! Mas você pegou tudo! Agradeço a generosidade de compartilhar suas impressões.
Achei sua proposta muito potente também. Fazer da arte ou do objeto artístico um disparador de experiências, um agregador de sujeitos, um estímulo para a criação e a expressão individual, e consequentemente a reflexão sobre aquilo que se vê e se sente o que amplia nossas noções de vida, viver, existir no mundo. Colocar esse poder - que todos têm, mas `as vezes desconhecem - de criar nas mãos do público. É isso, é só começar!
Boa sorte pra você também! Quem sabe, estaremos nós dois por lá...

Beijos,
Renata
10. Douglas Pego
18/01/2011 13:40
oi Khalil,

primeiro sobre seu trabalho. vi so o link do video que vc postou aqui. muito bem cara,
muito bom. Muito simples e muito forte. Conconrdo com as palavras da Marcela.

quero poder participar e ter a felicidade de te encontrar por la.

A apresentação no Trampolim foi muito boa pra mim. Decidi apresentar uma performance que poderia decepcionar a galera, por ser um pouco contraria ao que acho que esperavam. Mas fiz e acho que foi como pensei...mas depois tiver respostas boas. Valeu a pena! Quando eu tiver as fotos eu te mando o link.

Aquela galera de la eh muito bacana né?! muito profissional e muito legal.

espero que nos encontramos né. Se não em Terra Una, no lançamento do livro do Trampolim. Espero eu.

Pego
11. Carolina Lemos Coimbra
18/01/2011 13:37
Khalil,

se somos o contrário, isso não sei. Mas que a poesia toca e faz refletir, isso faz!! :)Gratidão pela partilha!!

Contanto que não nos contrariemos e possamos nos unir, seja o que for que somos...vale a pena!

Curto muito processos participativos e colaborativos, um desfaio necessário!! Vamos juntos aprender a fazer isso!!

Sorte!!
12. Marina Fraga
18/01/2011 12:28
Oi Khalil,
Obrigada pelas lindas palavras! Este teu cérebro-mundi também me pareceu intrigante. E o desejo de fazer expedições pelo espaço-tempo; se deixar atravessar...
sorte!
beijos
13. Khalil Charif
18/01/2011 00:32
Que MANERO!!!
...tô sentindo que a galera tá mais animada por esses dias...rsrs

(valeu aqui pessoal, respondo procês lá no cada um)

14. Rosa Yazigi
17/01/2011 23:05
Khalil vc é um sedutor... um mundo de comentários e elogios, será que todo árabe é assim? Parabéns!Arrasou!!!Mabruk!!!
Um forte abraço! e boa sorte!
15. Marcela Antunes
17/01/2011 19:09
Khalil,

trabalho maravilhoso*pessoa maravilhosa!
Sim: "mãe, como o mundo ta pesado"

Seu trabalho me tocou muito, ele tem um algo a mais, algo que fica. Aqueles saltos, o pular, o mundo nas costas, o desequilibrio, a procura do equilibrio,,, tantas coisas, tanta força, tão sutil!!!
Seu trabalho não é a toa, não está a toa, ele é sendo!
To na torcida Khalil!
Um prazer te conhecer no Trampolim, espero te reencontrar em breve

bjks calorosasssssss
Ma e tb do 13 Numa Noite, né?! ;)))
16. Douglas Pego
17/01/2011 17:45
Oi Khalil. Valeu! Estou com o Shima no Bolsa Pampulha. Estamos trocando a um tempo ja ...mas espero que aconteça muito mais trocas la em Vitória.

Sobre o "sem qualquer concessão" me refiro a isso por ser uma proposta que proponho acontecer como condição de vida, como condição para o meu transito fora do espaço de casa. Acredito que é nessa tarefa dificil que muita coisa vais surgir. Mas claro! Estou aberto sim a novas possibilidades. É sempre possivel as mudaças...ainda mais como as trocas que podemos gerar em grupo.

Até breve, volto aqui para contar.
Começo a ver os projetos agora!

Pego.
17. Elvis Almeida Oliveira
16/01/2011 16:34
Oi, Khalil!!!
Realmente tenho fé que o objetivo de uma residencia não se encerra somente na apresentação de um produto final. Espero que o resultado ecoe para toda a vida. Conto muito com o acaso e as surpresas de estar inserido num ambiente totalmente diferente do meu.
Obrigado pelas palavras e boa sorte!!!
18. Filipe Fernandes da Costa Vaz
15/01/2011 23:24
Fala Khalil,tás bem?

Po, obrigado pelo comentário.
Gosto muito da tua proposta, pelo fato de ser participativo, interativo, é sociavel...tenho grande vontade te participar do teu trabalho."...a mobilidade social é o maior fator espacial"...G. Matta-Clark
Acho que tem grande locução com a minha proposta.

Espero que nos encontremos por lá!
Parabéns e um abraço pra ti!

19. Angelo Luz
15/01/2011 12:20
Olá Khalil!

Legal, curti sua proposta! Primeiro porque é aberta, permite a inserção de outros olhares, é realmente um campo fértil para a colaboração. Também pela linguagem do vídeo como um "documento" de itinerância, algo que me interessa muito nesse momento, aquilo que acontece entre um lugar e o próximo!

Se relaciona bem com a minha proposta de experimentação/investigação do ambiente como elemento propulsor para a criação!

Parabéns! Espero que nossos caminhos possam se cruzar!

Um abraço!
20. Giovanni Ferreira de Souza
15/01/2011 02:52
"MÃE, OLHA COMO O MUNDO TÁ PESADO"

que lindo... imagino como esse momento deve ter sido valioso pra ti... as colocações das crianças são as mais inusitadas e poéticas!

muito bom Khalil

agora sem "não", atropelei o pensamento com texto, heheh
21. Khalil Charif
15/01/2011 01:47
Giovanni,
Realmente foi muito emocionante a reação das crianças sim sim. Elas nos encantam com sua sinceridade, curiosidade, e entrega quando gostam do que lhes estimula. É sempre um grande aprendizado, generoso, essa possibilidade de compartilhar com elas...
Obrigado por comentar isso...

Milena,
Te mandei uma resposta ontem mesmo, o seu post chegou um tantinho depois d´eu ter enviado... Obrigado querida...

Obrigado Anderson e Rubens tb, que alias não conheço, mas fico feliz em ter motivado um alô aí de vcs... A coisa do trabalho de artista às vezes torna difícil ou dificulta uma aproximação maior, pois o artista invariavelmente "não aparece" e sim o seu trabalho/obra (mesmo, na performance), aqui então: um projeto, muito difícil. Mais um motivo de aproveitar aqui estas possibilidades de interação com vcs. Fico muito grato mesmo!

Nos falamos, desculpem qualquer coisa... estou meio perturbado com os acontecimentos trágicos da chuva aqui no Rio...
Até.
22. Giovanni Ferreira de Souza
14/01/2011 20:51
"MÃE, OLHA COMO O MUNDO TÁ PESADO"

que lindo... imagino como esse momento não deve ter sido valioso pra ti... as colocações das crianças são as mais inusitadas e poéticas!

muito bom Khalil
23. Anderson Alves
14/01/2011 18:59
Força aí meu chapa!

Tá bonito!!!
24. Rubens Vito
14/01/2011 16:58
Proposta muito bem elaborada!

SALVE A ARTE!
25. Khalil Charif
14/01/2011 12:27
"CARTA AO SEXO"

o homem é a mulher ao contrário
a mulher é o homem ao contrário

o homem-mulher e a mulher-homem são os contrários dos contrários

SALVEM-SE TODOS
os contrários

______________________________________________

Noite chuvosa, na Lapa, eu então aos 17, nesse embriagar descobrindo a vida...

(republico aqui esse post que eu deixei no projeto da Carolina de SP... só pra em caso de esquecimento meu, e alguém comentar, eu mesmo me lembrar do que se trata...rsrs)
26. Khalil Charif
14/01/2011 09:49
"MÃE, OLHA COMO O MUNDO TÁ PESADO"

Ana! Adorei o texto, começa muito bem ele lá:
"O cartógrafo é antes de tudo um antropófago".
Antropofagia é tudo de bom...rsrs
É tudo que somos...
A performance do link, teve momentos lindos quando foi realizada, as melhores respostas obtive na rua (com aproximação das pessoas fora do ambiente da galeria). Numa praça, crianças imitavam meus movimentos de salto, uma coisa linda, e teve um garotinho que falou pra mãe "Mãe, olha como o mundo tá pesado"... Não é maravilhoso isso?!!

As imagens aqui no projeto não são "o" vídeo-expedições, pois que ele se dará lá, se eu conseguir encantar vocês, meus irmãos de fé (na arte, na vida, nas pessoas...)!!!!!!!!!!!

Thais! Adorei isso de livro-vídeo-fricções!!!
Seria ótimo trabalhar isso...rsrs
Sugestivo!!!

Rodrigo! Que bom que tá tudo bem! Um dos artistas que dividem espaço comigo teve familiares que perderam TUDO menos a vida e a esperança! Uma coisa!!! Já estou colaborando daqui com o que posso fazer, eu e muita gente de coração...

Fernanda! Postei resposta lá ontem pra vc, não esqueci não...rsrs "con-viver" possamos!!!

Obrigado gente!!! Vamos nos falando Todos...
27. Milena Edelstein
14/01/2011 09:44
Obrigada Khalil pelo comentário.
Sua proposta parece ser também bemm envolvente!Muito interessante
Espero que possamos trocar mais idéias!
28. rodrigo d'almeida
13/01/2011 20:36
Caro Khalil,
a minha região não sofreu nada, mas o vale do cuiabá esta destruido. Uma pena essa destruição.
Estamos reunindo grupos de ajuda para atuar
no vale na semana que vem. No Rio existem pontos de coleta de suprimentos e roupas.

saúde e força!
29. Thais de Almeida Prado
13/01/2011 16:42
Olá Khalil,

gostaria muito de poder video-expedicionar com você por esses trajetos em terrenos desconhecidos. Nossos projetos permeiam o encontro com o outro e a vivência e seria uma troca instigante, uma livro-video-fricções.

Vou olhar seu blog e os links dele com mais calma!
30. Ana Reis Nascimento
13/01/2011 16:24
oi khalil,
muito instigante a idéia de resgatar as expedições e transformá-las em video-expedições. cursei mais de um ano de geografia e achava as expedições e os modos de registrar as passagens e paisagens um dos procedimentos mais interessantes do geógrafo.

sua proposta me remeteu a um texto q gosto muito, da suely rolnik:
"O cartógrafo é um verdadeiro antropófago: vive de expropriar, se apropriar, devorar e desovar, transvalorado. Está sempre buscando elementos/alimentos para compor suas cartografias. Este é o critério de suas escolhas: descobrir que matérias de expressão, misturadas a quais outras, que composições de linguagem favorecem a passagem das intensidades que percorrem seu corpo no encontro com os corpos que pretende entender. (...) E o que ele quer é mergulhar na geografia dos afetos e, ao mesmo tempo, inventar pontes para fazer sua travessia: pontes de linguagem."
(http://www.pucsp.br/nucleodesubjetividade/Textos/SUELY/pensarvibratil.pdf)

bela a performance do mapa que encobre o rosto, mapeamento que acoberta e, ao mesmo tempo, revela identidades e afetividades de um corpo. quantas questões envolvidas na geograficidade e seus modos de representação/invenção.

abraços geoafetivos,
31. rodrigo d'almeida
13/01/2011 11:36
Oi caro Khalil, a gente já vai gostando de você
assim facilmente, de cara, sem muito esforço.

Obrigado e parabéns por inspirar nos participantes, a troca, na formação desta rede, com observações objetivas e preciosas, escritas de maneira suave e estimulante.

Salve o Vídeo-Expedições!

Valeu!!!

32. Khalil Charif
13/01/2011 09:20
dA Arte, esse monstro gigante safado-sagrado, abocanhador, poético, movediço, sinuoso, sensível, aglutinador, explosivo, transformador...

uuuuuaauHHHHHHRRRRRrrrhhhh...
glup glup glup



(já me engoliu faz tempo...)
________________________________________________

Obrigado Giovanni! É isso mesmo!!!

E Gilio! Aquilo que falei de não gostar do termo "enfeitar" é só uma implicância que eu tenho com essa palavra...rsrs Nada de mais...
abs
33. Giovanni Ferreira de Souza
13/01/2011 00:23
E aí Khalil,

boa lembrar as palavras do Coli (grande), comprovar e de novo por à prova, duvidar sempre...
verdades, mentiras, certezas, convicções... são contruídas e reconstruídas a todo instante e só a dúvida é a única propulsora de diferentes pensamentos, entendimentos.

sempre me questiono; sigo e retorno; faço o pronto e refaço inacabado, discordo; termino um trabalho e no meio do outro reprovo o anterior, volto e recomponho, não desfaço repenso e transformo, ponho à prova.

definição nunca... apenas etapas, caminho da resposta e da dúvida.

também, como o Gilio, queria te parabenizar pelos comentários constantes e intensos aqui, neste espaço de troca... tenho acompanhado as tuas colocações sobre as propostas, valiosa participação Khalil!

abração
34. Gilio Mialichi
12/01/2011 22:33
Olá Khalil...

Primeiro... parabéns pela grande atividade nesse espaço virtual.

Sobre seu comentário no projeto do Luciano, onde ele escreve a palavra "enfeitar" em "...seres que eu escolher vestir e enfeitar...".

Nesse caso caberia a palavra "compor ou organizar". É nesse sentido sua colocação?

Concordo com sua observação...bem visto.

Até

Gilio Mialichi
35. Fernanda Barreto
12/01/2011 13:27
Khalil, obrigada pelo comentário!
acredito que teríamos muito para trocar e poder compartilhar de forma coletiva nossa forma de investigar o lugar, valorizando a presença, olhar e percepções desse morador vivente.
gosto da forma como apresente o seu deslocamento, por expedições. me interessa também.
boa sorte,
que possamos con-viver!
um abraço
36. Khalil Charif
12/01/2011 00:12
Obrigado pelos comentários pessoal !!!

Citando o Jorge Coli (em "O Corpo da Liberdade", CosacNaify, p.343):

"Qualquer sentimento de conforto é nocivo no campo da cultura". Vamos seguindo assim "(...) contra as certezas, (...) contra as verdades, duvidando das convicções, (...) e sabendo que as respostas nunca virão de modo definitivo".

Eu aqui, totalmente a favor da intuição...

37. Cristina Amiran
11/01/2011 21:10
Salve Khalil,
O projeto está lindo e interessante para ser realziado com o Com Viver....rsrsrs
Parabéns...
Bjs e sucesso,
Cristina Amiran
38. Mariana Soares
11/01/2011 11:00
Oi Kalil, como vai?

Estou de olho nos projetos e gosto muito de ler seus comentários, que apontam sempre para o que há de mais interessante nos trabalhos.
Gosto do seu entusiasmo e generosidade, qualidades importantes para participar de uma Residência Artística desse nível. Quanto a sua proposta acredito que tenha muita competência para realizá-lo, acho bonito seu interesse pelas pessoas, o desejo de interação com elas. Torço por você!

Grande abraço!
39. rodrigo d'almeida
11/01/2011 10:45
Obrigado Khalil, você é uma pessoa sensível,e apresenta uma proposta de residência que envolve todos ao seu redor.Eu, com certeza gostaria muito de colaborar, trocar ,me entregar a sua proposta VIDEO-EXPEDIÇOES.
Com certeza os residentes e a comunidade em Liberdade serão o colorido desta Expedição

Obrigado por entrar no site para ver o meu trabalho com mais detalhes. O fato da escolha
dos residentes ser auto-gestão nos convida a aprofundar mais nas propostas, entendê-las
para poder escolher não só aquelas que podem ser parceiras mas tb aquelas que conseguem reunir idéias com o todo. Parabéns!

Minha proposta lida com coleta de objetos secos da natureza e de certo o ambiente da ecovila tem muito a oferecer. Os mascarados
são produtos desta natureza reassumindo formas
viventes a partir de elementos considerados sem vida.É transformar-se. Espero poder, como na sua proposta, unir residentes, moradores e a natureza local na realização da minha proposta.

Em minha proposta para o ponto de cultura utilizo muito da pedagogia da cooperação para poder estimular através do lúdico, reflexões e ações sustentáveis para a comunidade de Liberdade.

Minha familia me fortalece e me impulsiona a
construir para o todo, me estimulando a uma visão de mundo sustentável. Muito obrigado.






40. Cindy Quaglio
11/01/2011 10:12
E aí Khalil?
vc é dessas figuras que logo se mostram muito presentes e atuantes, mesmo agora virtualmente.
Admiro esse espírito colaborativo que se evidencia não só na sua proposta mas também na sua ação aqui na rede.
agradeço suas observações, espero te cruzar em terra una ou em outras terras.
41. Khalil Charif
11/01/2011 09:24
Bem colocado Daniel, sem dúvida nenhuma!
Tanta gente não se sente a vontade num ambiente digital... bem lembrado. Outra coisa é a disponibilidade, esse encontrar tempo pra essa troca, esse bate-papo. A vida prática e as obrigações outras acabam dificultando muito.

Mas que bom que nós, nas visitas, de vez em quando tb conseguimos encontrar pessoas "em casa", não é mesmo? rsrs
O meu projeto depende muito de entrega, dessa disposição, dessa troca...
abs
42. Daniel Seda
10/01/2011 19:52
Concordo com esse critério de "Paraíso, Inferno e Purgatório"

Acho saudável e revelador esse processo de escolha do Terra Una: ao nos colocarmos no papel de juiz percebemos o quanto é difícil julgar os outros e suas propostas.
Além da qualidade do trabalho e dessa classificação 'canonizadora' existe aqui essa outra camada: a qualidade das relações pessoais que teremos durante a residência. Estamos escolhendo também nossos parceiros de conversas e trocas pessoais.
Um pouco será reflexo desse diálogo online, mas e as pessoas que não se sentem bem no ambiente digital e são ótimos papos ao vivo?

É díficil, e tudo é aprendizado por aqui!
:)
43. Khalil Charif
10/01/2011 15:37
"O paraíso, o inferno e o purgatório"

O Daniel Seda aqui, fez uma colocação que me lembrou uma história interessante...

Uns anos atrás, estudando no Parque Lage, idealizei e ornizei junto com colegas uma grande mostra chamada "Posição 2004". Ali conseguimos reunir mais de 150 artistas novos e outros tantos já um pouco mais maduros... Conseguimos reunir forças todos juntos e levamos mais de 3 mil pessoas na abertura, dando visibilidade a muitos talentos até então desconhecidos, e que logo depois participaram de importantes mostras, incluido aí Bienal de São Paulo e outras tantas mundo a fora. Foi muito importante, e talvez um dia se escreva essa história, já que o então diretor Reynaldo Roels, crítico de arte dos mais importantes e queridos, nos deixou em 2009, e era um grande desejo seu (e nosso) dar conta disso.

Enfim, estou perdendo o foco aqui, era sobre o caráter de "seleção" é que eu queria falar...rsrs

Bem, uma historiadora e curadora me revelou então àquela época, que durante um processo seletivo de salão (o que não é o caso aqui, é claro), os jurados costumam separar os trabalhos em três conjuntos, três bolos:

"O paraíso, o inferno e o purgatório".
No paraíso, colocam de cara aqueles trabalhos que incontestável qualidade. No inferno, rejeitam os que não lhes parecem adequados. E no purgatório, ficam os trabalhos que tem potencial, mas ficam aguardando uma oportunidade de não se preencherem todas as vagas do "paraíso"...rsrs

Lembrei disso, quando vc comentou que só nos resta aguardar que "o tempo cumpre seu papel de juiz". Muito bem colocado, se não for aqui nessa edição, outras oportunidades virão...

Torcendo pra vc conseguir o seu merecido lugar no paraíso!!! (que o inferno está inferno está cheio de boas intenções, não é mesmo?!!!...E salve-se quem puder!!! ...rsrsr).
Grande abraço, meu querido!!!
44. Khalil Charif
10/01/2011 13:12
Erros de português, ai meu Deus... "pretensão"!
Tem outras escorregadas aí, me perdoem...
Cadê minhas aulas...rsrs
45. Khalil Charif
10/01/2011 13:09
"Sobre a PROFISSÃO DE ARTISTA", uma pequena anotação de paisagem utópica.

Artistas são pessoas extremamente sensíveis, corpos desejantes de expressão, de grande inquietação interior, detonadores de grande capacidade de explosão, de contágio, dissiminação.

Sem a mesma pretenção, todas as "outras" pessoas do mundo também o são. E é para elas, com elas, que o trabalho e a potência da arte se estabelece, se faz cumprir, atinge sua potência e magnitude.

Num workshop com um dos pioneiros das video-instalações, Bill Lundberg, aqui no Rio, chamou a atenção para um outro aspecto que eu quero compartilhar com vcs aqui (sem necessariamente usar as mesmas palavras dele):
A profissão de artista é muito difícil e específica, requer muito preparo, demanda muito estudo do que veio antes... Não dá pra ignorar o que veio antes e pensar ingenuamente que nossas descobertas são "novas". Muita gente veio antes, são séculos de tradição, um caminho que foi "pavimentado", e que se alguém quiser percorrê-lo seriamente, precisa de muito esforço para conecher e poder dar uma contribuição pessoal...

Pensando nisso, ao escrever esse meu projeto específico, aparentemente simples de "vídeo-expedições" me debrucei sobre as edições anteriores do Interações Florestais, investiguei tudo o que estava disponível sobre, procurei ouvir artistas/pessoas que já participaram, pra poder dar a minha contribuição...

Embora um pouco "árido" aqui apresentação formal acima, ele carrega uma idéia sensível de descobrir potencialidades ali, no lugar, com as pessoas, com os artistas residentes que se mostrem disponíveis e interessados, generosos em compartilhar olhares e experiências, vivências, possibilidades...

Tem sido encantadora e, num certo sentido surpreendentemente preocupante, tamanha beleza e qualidade de muitos projetos visitados. Artistas de nosso Brasil com muito a dizer e que precisam ser descobertos, e outros tantos com percursos já consistentes que agregam valor e incontestável qualidade à esta edição 2011 do prêmio.

Feliz, apreensivo com o curto tempo que temos para o necessário mergulho em cada universo particular aqui, sigo navegando (na internet...rsrs) pra tentar fazer a minha parte e levar àquela Terra uma representação que faça juz à natureza única, original e significativa do Interações.

E vamos seguindo, tem muito trabalho pela frente pessoal...
46. Daniel Seda
10/01/2011 02:31
Oi Khalil,
Fico feliz que você tenha gostado da minha proposta (e das referências e links que passei).

Beuys é ainda uma referência forte a todos nós, artistas utópicos que almejamos uma transformação em nós, no mundo.

No dia em que as pessoas realizarem expedições honestas e corajosas para dentro de si (ou se proponham a fazer isso em Terras Unas ao redor de seus pequenos mundos) nossa sociedade será talvez menos hipócrita e mais realizada em seu potencial criativo.

Torçamos e votemos, pois é só o que nos resta agora, enquanto o tempo cumpre o seu papel de juiz
:)))

Abração e sorte!
47. Gilio Mialichi
09/01/2011 13:03
Oi Khalil

Quanta proposta inscrita de qualidade...cada um com sua poética, objetivo e conhecimento adquirido durante a vida...

Aqui todos temos muito a oferecer e aprender também...e é por isso que estamos juntos nessa.

Aproveito para convidar aos que ainda não visitaram e apreciaram os projetos para fazê-lo. Vale muito a pena...pessoas novas, conhecidos, dúvidas, poéticas semelhantes,surpresas, emoções....diversidade!!!

Minha proposta inscrita é "Homocrisálida"... passem por lá e registrem suas impressões.

Também tenho um blog com imagens de outros trabalhos que contam um pouco da minha história artística. Se puderem visitem:

gilioarte.blogspot.com

Escrevam.......... gmialichi@hotmail.com

Até

Gilio Mialichi
48. Tiago Cardoso Gomes
08/01/2011 20:16
Adoraria participar de uma video expedição no terra una.
Ótima Proposta.
49. Tiago Cardoso Gomes
08/01/2011 20:16
Adoraria participar de uma video expedição no terra una.
Ótima Proposta.
50. Khalil Charif
08/01/2011 01:17
Tô achando ótimo isso tudo, parcerias, possíveis desdobramentos, diálogo, troca...
vou respondendo a cada um nos seus projetos blz
já volto...
51. Flávia Paiva
07/01/2011 20:54
A parceria é a ideia q me atrai,
temos coisas em comum...
o de ligar pessoas está tbem muito forte em ti.
eu poderia ousar em dizer que alguns dos seus objetivos eu escreveria no seu projeto.
muitas coisas... e enfin vamos chegar a distintos resultados poeticos, em olhares diferentes, ideias diferentes, criando uma diversidade incrivel de um mesmo objetivo.
rsrsrsrs
to vendo boas parcerias no terra una!
52. Flávia Paiva
07/01/2011 20:40
muito bons os seus questionamentos em relação ao meu trabalho, me motiva, me inquieta e me impulsiona. rsrs

o pequeno video que vc viu, é um trabalho bem especial para mim, fez parte de todo um work in progress realizado em projeto final na facu, onde o tema ela monstros, acumulação, horror vacui e toda essa mitologia... cada criador partiu para um caminho que encontrasse relação com o seu subjetivo, sendo no coletivo 9 performers, com orientação de Lucio
Agra e outros professores das artes do corpo...
enfin
eu fui para esse tema em relação ao horror vacui, e como pesquisa de movimento a mecanica da 'repetição'.
criei essa persona que me rondava, uma persona suicida, e apartir dela um acumulo de referencias onde eu ia me apropriando e criando dialogos.... bem... naquelo video o foco era na repetição daquela queda, q depois tbém se desenvolveu... e estava a Beth Davis como pano de fundo, mais as questões sobre morte-vida, infancia, decadencia, ironia do sangue de mentira existentes nos freaks, e o mais instigante e inquietante o suicidio como investigação.... " bem, uma artista cubana, chamada Ana Mendieta, que viveu a vida em um orfanato nos USA, considerada orfã de pais vivos... e nesse contexto social fez suas performances... e um fato tira a sua vida, uma queda de um prédio... não sabem se foi jogada ou se jogaram ela em um elevado andar do predio... enfin... só sei que toda fez que eu ia ver o trabalho dela exposto na 27 bienal, eu me arrepiava e isso foi o inicio de um processo inquietante nesse meu trabalho.
Bem, não estou com o material de registro disponivel por enquanto, pois as artes do corpo tem dessas efemeridades. rsrsrs

Só contei toda essa historia, a partir da sua que conta abaixo no seu scrap! e para mim, faz muito sentido o pano de fundo, o que nos motiva, o que nos faz criar e usar a arte como instrumento de expressão.
Necessidade!
e como você tenho a minha inquietude, incorformidade e curiosidade perante as coisas, rsrsrs !
-------------------------------

Tá a redweb...
bem, não é o protagonista da minha proposta... mas um ator muito importante para criar a relação entre as pessoas que participarão da 'rede de cabelos'
será um espaço de registro, e cada pessoa que entrar também poderá atuar nesse espaço. Mas ele é uma continuidade da residencia, então posso falar mais dele depois. mas basicamente é isso! o foco na residencia é a relação presencial, os ações que poderemos criar juntos! calma o meu processo artistico é uma trama mesmo, uma coisa liga a outra que leva a outra, sempre estando nesse work in progress.

Flávia Paiva
53. mariana de matos
07/01/2011 17:41
Khalil, consigo vislumbrar o esbarramento entre nossas propostas, o sexo das linguagens,
o diálogo > o registro > a memória > o ligar
da câmera para a apreensão do não escolhido.
interessante seria poder viver isso.
gosto e me sinto a vontade com sua proposta.
54. Giovanni Ferreira de Souza
07/01/2011 12:06
Oi Khalil,
valeu pelo comentário e pelos questionamentos... respondi na página do meu projeto.
Traço sempre, no meu trabalho, uma série de projetos que ao longo de suas realizações se comprovam ou se desmentem, mas sempre me surpreendem e isso é transformador pra mim. Série essa que eu trato como um único processo que precisa de diferentes apreensões. É importante também esgotar essas possibilidades de trabalho e dessas experiências sim desencadear múltiplos e possíveis projetos. Não conseguiria passar para outro trabalho sem esgotar os questionamentos de um.
bora trabalhar... até mais
55. Khalil Charif
07/01/2011 10:22
Verdades vividas e simplicidade

Acho importante sublinhar isso.
Também sou uma pessoa simples, de fácil convivência, avesso à estrelismos. Inconformado, inquieto, extremante curioso. Gosto de acreditar nas pessoas e tenho uma capacidade de me surpreender que, para meu espanto, muita gente confunde com inocência ou falta de conhecimento, vivência...

Venho de uma origem humilde, meu avô, vendia frutas pelas ruas do Rio antigo, naqueles tempos longínquos de 1918. Meu pai veio pequeno pro Brasil, também não teve uma vida fácil, trabalhando desde os 10 também seguindo os passos do pai dele, caminhando, mascate. Conheceu minha mãe na roça, lá distante numa aldeia, na terra dele (num país hoje considerado “inimigo” da humanidade, pelos americanos... uma pena que muito da história constrói pelas potências, mas ainda bem que não há mais aquela certa “ingenuidade” entre os historiadores). Enfim, se hoje há algum conforto familiar, minha educação e possibilidades que a vida me abriu, foi construído com muita luta sim. Uma história que, tenho certeza, se passou com muita gente nesse afora. Como todos nós, se alguém tem mais (em todas as áreas), trouxe isso de muita gente que veio antes, desbravou, conquistou, trouxe esse conhecimento e dividiu. Benditos sejam os nossos professores e as pessoas de bem, que passam por nossas vidas e trocam experiências, nos fazem crescer e entender o mundo, nos fazem querer participar ativamente dele...

Sou intolerante com a exploração, uma coisa que me perturba, faz querer me posicionar politicamente no trabalho de artista. Conscientização. Quando fiz minha monografia, escrevi, não por acaso, sobre as leituras de arte marxistas... Mas não é a coisa panfletária que me motiva, é uma questão maior...

Quando estive me apresentando lá em Vitória, no Trampolim, nesse fim de ano, tive oportunidade de conhecer um pouco do pensamento de uma jovem editora e crítica, extremamente sensível, Ana Luisa Lima, que além de dividir conosco a bela experiência que teve em Terra UNA, disse que acredita no poder transformador da arte.
Achei lindo, não “novo”, lindo...
Se hoje sou artista é também porque acredito no poder transformador da arte.

Que os trabalhos falem por si, que nós falemos por nós, que a história individual de cada um seja de alguma maneira traduzida e reveladora para todos, que o poder da retórica não seja decisivo, que a representação artística nacional de cada cantinho do país possa ser mapeada, que inteligência sensível guie nossos caminhos e construa essa ponte até essa terra encantada e una todos nós.
56. Gilio Mialichi
06/01/2011 21:48
Fala Khalil

Fiquei muito feliz em saber que se interessou pelo meu trabalho...obrigado pelos dizeres!

Procuro trabalhar com minhas verdades vividas e a simplicidade.

Quem sabe não nos conhecemos nessa residência. Já pensou nessa possibilidade? Será uma experiência fantástica.

Até mais

Gilio Mialichi

57. Khalil Charif
06/01/2011 09:29
"Cuidado com o que não muda.
Aqui fiquemos. Aqui acontecem coisas."

Leminski
58. Fernando de Pádua Mesquita de Azevedo
05/01/2011 23:06
legar pensar as experiencias de forma integrativa. acredito que possa potencializar mais ainda todas as propostas.

vou ler mais algumas propostas depois volto. aqui na ilha a conexão é ruim.

abraços
59. Khalil Charif
05/01/2011 17:26
Obrigado pela visita aí pessoal, a casa é nossa...rss

Tiago, agora liguei o nome a pessoa... cara foi muito tocante aquele seu depoimento lá no final. Muito sensível mesmo!

Muito bacana vc estar aqui, também. Vou dar uma olhada com mais calma no seu projeto logo mais a noite. Manda um abraço ao Marcus, Rubiane, e toda aquele pessoal querido do Trampolim!

Valeu Tiago!
60. Tiago Folador Galter
05/01/2011 16:42
Percebi uma interração muito boa em você no bate papo no encerramento do Trampolim aqui em Vitória , legal mesmo sua proposta, muito coletiva e de varias posibilidades visuais...Sucesso ai Khalil.
61. Gilio Mialichi Neto de Oliveira
04/01/2011 16:43
Oi Khalil

Sua proposta é bem experiemntal e valoriza o olhar do comum. Você transforma, adapta, valoriza e reutiliza cada ponto de vista. O vídeo tem esses desdobramentos.

Parabéns e boa sorte

Gilio Mialichi
62. Danilo Pêra Pereira
04/01/2011 16:12
Realmente os projetos dialogam.

Muito interessante sua prosposta, pois a maneira de aproximar a comunidade ao fazer artístico sugerido irá potencializar diferentes olhares para a região.

Abraços e Sorte!
63. Rosa Yazigi
01/01/2011 11:17
Que o universo regue paz e prosperidade em 2011 dentro de cada "SOL" que brilha ou que ainda há de iluminar. Salam a leicon u aleicon salam!