RESIDÊNCIA ARTÍSTICA Terra UNA

Interações Florestais 2011

Poesia e outros contextos



De: Ana Laura Duarte Martins Estaregui

Ação, SP

A Proposta

O projeto que pretendo realizar para o Interações Florestais 2011 é constituído de três partes (ou três momentos):

1-)Percepção do Espaço, das pessoas
2- Mapeamento, registro, pesquisa
3-) Produção de um trabalho

A pesquisa que venho desenvolvendo até o momento presente envolve alguns interesses: a palavra, a poesia visual, a relação palavra-corpo, palavra-imagem, palavra-objeto, o colecionismo, o mapeamento do espaço, a investigação poética sobre os acontecimentos cotidianos, os livros de artista.
Desse modo, pretendo desenvolver um trabalho a partir das características específicas, e únicas, que encontrarei no espaço Ecovila e que, previamente, não posso prever. Entretanto, posso dizer que interessa-me pensar a poesia expandida, que escapa dos livros e escorre para o mundo, para os objetos, para a terra, para o vento. Acredito que a possibilidade de participar do projeto Interações Florestais e entrar em contato com as ações do silêncio, o contato íntimo com matérias-primas puras, distintas das da cidade, só irá enriquecer meu desenvolvimento como artista.

Interação com o Ponto de Cultura

Minha proposta consiste em uma construção coletiva de uma coleção de objetos, fragmentos, materiais disponíveis e pequenos acontecimentos passíveis de serem "capturados", encontrados nas proximidades. Minha proposta de interação com o grupo possui um caráter duplamente coletivo: coletivo por se tratar de um trabalho realizado em grupo e coletivo por se tratar de uma ação de coletar. A intenção é que a interação seja um processo de arqueologia, de pesquisa, de mapeamento, de busca. Os objetos poderão, posteriormente, ser organizados e catalogados de acordo com categorias inventadas pelo grupo.
O objetivo é criar um estreitamento maior com o grupo a partir desse objetivo de "caçar" e mostrar a caça.

Mais informações em www.anaestaregui.blogspot.com

Sobre o artista

Bacharel em Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP)em 2009. Realizei o curso de Extensão "Escrituras do Espaço Parte I" do Dep. de Letras Modernas – FFLCH, USP. Participei do Grupo de Pesquisa em Artes Visuais Eccoar Incubadora: Processos de Criação em Artes Visuais – análise e acompanhamento da produção de jovens artistas plásticos – com a Profa. Dra. Regina Johas. Fiz parte do Projeto de Residência Artística da Escola de Artes Visuais Maumaus no Museu de Arte Brasileira (coordenado pelo curador e crítico de arte Prof. Jürgen Bock). Tenho experiência como arte educadora em alguns museus (Itaú Cultural, Pinacoteca do Estado, Instituto de Arte Contemporânea IAC, Museu de Arte Brasileira, Museu Lasar Segall, Fundação Bienal de São Paulo). Participei de algumas exposições como "38º Salão de Arte Contemporânea Luiz Sacilotto", "Prêmio Energias na Arte do Instituto Tomie Ohtake", "38ªAnual da FAAP" e "40ª Anual de Arte da FAAP", "Exposição 100 a mil" da Escola São Paulo", "Exposição “Cochilou, o cachimbo cai” – Museu de Arte Brasileira". E venho desenvolvendo uma pesquisa que envolve a questão da palavra em relação ao corpo, ao espaço, ao objeto, à imagem.

Comentários

1. Ana Estaregui
27/01/2011 10:25
Errata: taxonomia.
2. Ana Estaregui
27/01/2011 10:24
Bom Dia Mavi!

(Novamente peco desculpa por esse teclado sem acentos e pontuacao)
Entao, a ideia é propor uma atividade que envolva o grupo numa acao de reconhecimento de campo, de observacao, de coleta. As categorias nas quais os objetos serao organizadas serao elaboradas pelo grupo (ex.: objetos de madeira, objetos encontrados na água, objetos pontiagudos; objetos vivos, etc...) Interessa-me a idéia de taxonimia e também da invencao de categorias. A ideia da Biblioteca de Babel de Borges também é uma referëncia para a atividade.
A proposta visa também contribuir para a pesquisa invidual de cada participante, uma vez que o objetivo de sair para observar-pesquisar-escolher-coletar pode ser um ponto de partida para a elaboracao de trabalhos individuais. Espero ter clareado um pouco a minha proposta de interacao com o grupo.

Abracos, Mavi!
3. Flávia Paiva
27/01/2011 00:11
o Aninha! agora é momento de votar!
dificil né! muita coisa boa!!!
borandá!

saudades muitas!
4. mavi
19/01/2011 01:35
ah sim, chica,
gosto de sua linha de pensamento com o que inscreveu aqui e após seu esclarecimento para o Douglas ficou bem pontuado.

Mas a proposta de interação com o ponto de Cultura, que o Terra Una nos impõe,
acho que nao ficou muito claro. Nao a estou criticando, ok, só apenas te chamo pra um papo. Pra, de repente, elaborar melhor, enfim.
Você pretende convocar um expedição pra arrecadar, colecionar, e catalogar objetos? E disso de repente renomeá-los? criando objetos paralelos aos reais, num processo de transcriação? acho isso legal, pode ser divertido como vivencias? Conte pra nós, o que tu pensas?

bjs
5. mavi
19/01/2011 01:26
Ana

enquanto lia seu projeto me fiz algumas perguntas parecidas com o q o Douglas lhe indagou.
Diante se suas repostas/sua fala, só gostaria de comentar que da importância em se colocar numa postura sincera e simples assim, se colocar em estado de receptividade. Acho que é isso mesmo, pisar num solo completamente diverso para nós, seres urbanos será uma fonte de pesquisa artística, a Terra Una e o Interações Florestais é uma residência artística, mas acima de tudo acho que quem lá estiver não deve esquecer de acima de tudo procurar perceber o lugar onde estarão, perceber a natureza, e os habitantes invés de somente se centralizar eu sua produção, invés de somente tentar propor, propor, propor e acabar se fechando para tudo q se pode receber da Terra.

6. Ana Laura Duarte Martins Estaregui
18/01/2011 23:05
Olá Douglas! Obrigada pela atencao! (Estou usando um computador adaptado para o espanhol, portanto está sem pontuacóes e acentos corretos, desculpe-me)
Entáo, minha proposta náo parte de um projeto, mas de uma intuicao do lugar e da relacao que o trabalho que venho desenvolvendo estabelecerá com ele.
Me senti mais confortável com essa postura. É claro que ter uma proposta aberta tem os seus riscos, inclusive até de nada ser produzido nesse perìodo, entretanto, acredito que o espaco destinado ä producao artística pelo Terra Una é um bom pretexto para todos nós produzirmos algo por lá.
Acho que é isso, Douglas.

Um abracao e boa sorte! :)
7. Amanda Freitas
18/01/2011 22:11
Gostei das tuas sutilezas!
Me identifiquei muito com o seu modo de estar no mundo "tornando poético" através de coletas, apropriações, poesia , que são sobretudo relações construídas pelo olhar atento aos detalhes...
Acho, porque sinto desta forma, que é um gesto genuíno, que acredito acontecer naturalmente. Chamo à essas coisas de sutilezas, e não canso desta palavra para designar muitas coisas que contém esse algo em comum.

Boa sorte!

Luz.
8. Douglas Pego
17/01/2011 18:44
oi Ana. Como se darão estas 3 etapas? Como vc pretende perceber o lugar, mapear, registrar e conceber um trabalho? tem algum norte para iniciar algum ação concreta?

abraço,
Pego.

9. Gilio Mialichi
11/01/2011 22:28
Oi Ana

Quando disse, no outro comentário, sobre o universo feminino presente na sua obra ainda não tinha visitado seu blog.

Visitei agora...Me impressiona a quantidade de signos que você aborda e como você os reapresenta pra arte...muito significativo.

Os objetos têm uma relevância pra você...comente mais sobre sua identidade artística...parabéns

Gilio Mialichi
10. Khalil Charif
11/01/2011 00:38
Eu adoro propostas que lidam com a palavra, gostei muito de descobrir a sua tem isso como fio-condutor...muito bom!!!

Bom saber tb que vc entende a Terra UNA como um "livro aberto", que vai se escrever lá, na convivência, na percepção do "todo"... muito a ver com o que eu imagino que sejam as possibilidades e propriedades específicas dessa experiência!

Vi seu blog, e adorei o seu "Livro de Artista", que em frame-texto diz:
"Dizia que gostava de ler os livros...
mas sem os ler"

Livros esquecidos na estante, palavras/histórias vividas adormecidas esperando um despertar, conhecimento que "escapa dos livros e escorre para o mundo"... descobrimento, desvelamento...

Parabéns pela proposta Ana!
Estou torcendo pra que suas belas palavras sejam escritas!!!
11. Thais de Almeida Prado
10/01/2011 12:08
Propostas muito próximas as nossas Ana...
que maravilha!
estou em "Memórias em Construção"

Ainda descobrindo os outros projetos, me identificando bastante também!
vou devagar...

Thaís

12. Gilio Mialichi Neto de Oliveira
08/01/2011 19:01
Oi Ana Laura

Quanta proposta inscrita de qualidade...cada um com sua poética, objetivo e conhecimento adquirido durante a vida...

Aqui todos temos muito a oferecer e aprender também...e é por isso que estamos juntos nessa.

Aproveito para convidar aos que ainda não visitaram e apreciaram os projetos para fazê-lo. Vale muito a pena...pessoas novas, conhecidos, dúvidas, poéticas semelhantes,surpresas, emoções....diversidade!!!

Minha proposta inscrita é "Homocrisálida"... passem por lá e registrem suas impressões.

Também tenho um blog com imagens de outros trabalhos que contam um pouco da minha história artística. Se puderem visitem:

gilioarte.blogspot.com

Escrevam.......... gmialichi@hotmail.com

Até

Gilio Mialichi
13. mariana de matos
07/01/2011 17:22
realmente são muitas as palavras que escorrem dos livros, que fogem da nossa apreensão, que vazam pelo meio dos dedos. eu sem querer guardá-las, gosto muito delas.
14. Tiago Folador Galter
05/01/2011 23:26
PARE
OLHE
ESCUTE
...
Que as palavras que vagam por Terra Una estejam com vc.Sucesso!
15. Carolina Lemos Coimbra
05/01/2011 20:41
Quantas palavras cabem em nós? Quantas falam de nós? Quantas vivem em outros espaços que não conseguimos acessar?

Que as palavras que busca te mostrem mais de você, de nós, do que somos...e tentamos dizer!

sorte!

16. Arthur Tuoto
05/01/2011 14:23
Muito legal sua pesquisa Ana. Essa questão da poesia expandida me interessa muito também, lembra um pouco a questão do impalpável no Manoel de Barros, das coisas que tentam ser mais do que elas são, de transformar o abstrato em tátil.. são figuras de linguagem materializadas mesmo.
17. Flávia Paiva
04/01/2011 12:29
poderá coletar uma mechas do meu cabelo...
que te trará palavas infinitas...
que também criará reações ao corpo...
fluindo no espaço - ambiente.
18. Ana Estaregui
04/01/2011 11:25
Obrigada, gente!!!

Boa sorte pra nósss! :)

19. Deborah Cimini
03/01/2011 18:39
viver o ensonho e sublimar o mundo...quanta arte. admiravel!
20. Gilio Mialichi Neto de Oliveira
02/01/2011 23:23
Oi Ana

Seu projeto é muito consistente e promove muita força artística e pesquisa também...Ah! as imagens também apresentam investigaçõe sdo universo feminino. Me passou muito isso.

Parabéns e boa sorte

Gilio Mialichi
21. Flávia Paiva
01/01/2011 18:46
eu quero ser a primeira a escrever aqui! rsrsrsrs
Ana e as palavras.
já volto!