RESIDÊNCIA ARTÍSTICA Terra UNA

Interações Florestais 2011

Lilah - O Jogo Sagrado da Criação



De: Julia Limaverde

Ação, CE

A Proposta

Bailar com o tempo
transpassar 21 dias
em estado de dança permanente
permitindo nascer o movimento
espontâneo, orgânico, autêntico

vivemos a simultaneidade
da dança das moléculas
da digestão do alimento
do sangue fluindo
do cabelo crescendo
do pestanejar dos cílios
dos ciclos

agora respiro
na busca de expandir a percepção
sentindo a dilatação da rocha
o perecer da folha
o ritmo do vazio
na intimidade com o silêncio
esvaziar
nada fazer
simplesmente disponibilizar o corpo
e permitir que o mundo faça em mim

resistir a intensidade do vento
me entregar ao movimento da água
transmutar junto ao fogo
me unir a mãe terra
e gerar movimentos
sem espectativas
sem certezas
sem forma
desde dentro até afora
meu corpo no mundo
meu mundo em outros corpos

Me proponho atravessar os 21 dias descobrindo as distintas camadas da existência, pesquisando o corpo através do butoh, contato improvisação e movimento autêntico, na busca de afirmar a presença a cada instante. Descondicionando o cotidiano, desconstruindo padrões. Acordar, comer, caminhar, descobrir tudo de novo. Investigar as pausas. Habitar o instante. Realizarei um autovídeo de registro.

Interação com o Ponto de Cultura

Proponho uma vivência de dança na natureza a partir de um trabalho de consciência corporal, utilizando dos princípios do contato improvisação e view points. Vamos pesquisar a relação do ser que se move com o ambiente que o envolve. Ao desenvolver uma relação de aproximação com o corpo, estaremos realizando um trabalho de auto conhecimento. À medida que a pessoa vai escutando sua própria corrente de movimento interno, em constante contato com o externo, vai se apropriando melhor das relações que estabelece consigo e com o mundo.

A oficina será aberta para todas as idades, onde os exercícios se propõem a respeitar o limite de cada indivíduo, com foco em desarmar seus padrões e expandir a amplitude de seus movimentos.

Vamos trabalhar a criatividade, escuta, prontidão, dessexualização do toque, confiança, equilíbrio e integridade, desenvolvendo novas formas de uma comunicação não verbal.

O objetivo é proporcionar reflexões e possibilitar o acesso a outras referências para jovens que vivem no meio rural, abrindo novas perspectivas de vida.

Sobre o artista

Bacharelada em Artes Cênicas na UNIRIO e bacharelanda em Filosofia na UERJ. Pequisa Contato Improvisação há 10 anos e Butoh há 6. Idealizou e produziu a Mostra do Filme Livre, que acontece anualmente desde 2002 no CCBB. Produziu e dirigiu a videoperformance Filme Livre! em 2003, e a intervenção urbana Cortejo MFL em 2004. Fez a curadoria de videodanças do 1º Contact in Rio. Concebeu, dirigiu e atuou na performance “Em Busca – Um Jogo Ritual”. Propôs a intervenção urbana no metrô de São Paulo que originou o filme Próxima Estação. Dirigiu, fotografou e produziu os vídeoartes: ComTato, $, M. Poética, Circulando, Elemental, Arnaldança, Dupla Jornada, Apropriação, O Filé do Caroço, Próxima Estação e 2012, com o qual ganhou o prêmio de Melhor Filme na categoria Tema Livre do Festival do Minuto 2007. Fez direção de fotografia e assistência em diversos seriados, clipes, curtas e longas metragens em película 16mm e 35mm. Performou nas ruas com o Coletivo CouveFlor e o Grupo Deriva. Vem realizando pesquisas em cineteatro com a Cia dos Atores, de Enrique Diaz e com a Cia Instável, de João Falcão, além de experiências com videoarte, cinepoemas, videodança, videoinstalação e intervenção urbana

Comentários

1. Vanessa Moutinho Lima
02/02/2011 17:48
aho pra sua exploração! confio e aposto na produção de um vídeo maravilhoso e inspirador de liberdades!
espero ser contagiada por esse movimento que me parece nascer com pureza total...
2. Joubert de Albuquerque Arrais
25/01/2011 19:53
Olá Julia

Fiquei super curioso sobre essa relação contato improvisação e butoh na tua experiência de corpo. Intensidades distintas nas trocas e transferências de energia na presença do outro, ora em contato direto, ora no olhar que considera.

boa sorte!

abraço

Joubert.
3. mavi
19/01/2011 00:22
oi, Juliana,
gostaria de tentar entender ou apenas dialogar com vc sobre o q vc se propões durante todo o período.
DAnça, corpo, butoh são assuntos que me interessam muito e pelo que li aí acima vc se colocará em busca de meditação, procura por seu corpo, sua respiração... e realizar um vídeo registro. Ok, além disso, poderia lhe ocorrer alguma outra possibilidade criação (individual ou com parceiros - e tenho dito q me interesso fortemente), não sei, alguma coreografia, performance, uma encenação (apenas pensando em uma nomeação)? Não sei, fico pensando q isso seria um segundo momento, pós essa sua pesquisa corporal.
4. Amanda Freitas
18/01/2011 21:27
Gosto de pensar que é possível atuar poética e artisticamente simplesmente a partir do corpo e das sutilezas ao redor, é de fato uma espécie de desapego, uma leveza sincera.

Boa sorte!

Luz.
5. Douglas Pego
17/01/2011 19:05
Tambem proponho para todos os dias e horas. Estamos em caminhos opostos. eu me fecho e vc se abre nesse espaço. Como pensa o registro desse tanto de tempo? To querendo conversar sobre isso.

prazer! Pego.
6. Flávia Paiva
17/01/2011 10:12
vc estava na seleção terra una 2010
nos encotramos lá esta ano?

sorte para nós e a dança!
7. Julia Limaverde
15/01/2011 16:57
Olá a todos! Fico feliz com os comentários e as trocas de idéias.
Respondendo a Gilio, tenho alguns videos meus postados no you tube ( http://www.youtube.com/user/julimaverde ), mas grande parte dos filmes, longas, curtas e documentários, que fiz em parceria com outras pessoas dirigindo não se encontram por lá.
Respondendo à Mariana, tenho uma relação muito instigante com o Butoh, de novas descobertas a cada instante. É uma dança que não tem uma forma préestabelecida e que permite uma expressão muito verdadeira de lugares profundos de nossa alma, que muitas vezes se apresentam somente quando nos permitimos acessar o desconhecido. Penso em desenvolver mais essa proposta em Terra Una porque todas as vezes que fui lá, o ambiente me convocava a entrar em contato muito intenso com minha essência primeva. Penso que agora é o momento propício para aprofundar nesse mergulho e me verter em movimento, me virar ao avesso, me dançar... durante 21 dias sem parar! É um desafio que estou propondo pra mim mesma. É uma experiência de buscar estar presente a pleno, a cada instante. Creio que estou me preparando e que isso pode ser um ponto de partida para uma nova fase de minha vida.
Agradeço a todos que acreditarem nisso. Que assim seja!
8. Angelo Luz
15/01/2011 13:31
Hey! Gosto muito do seu estilo livre de propor a dança. Na mata isso se multiplica, seria mesmo lindo! Boa sorte pra vc! Um abraço!
9. Gilio Mialichi
11/01/2011 22:57
Oi Julia

Fiquei interessado nos seus vídeos, cineteatros, etc...Você tem algum site ou blog ou video no youtube que mostrem mais o que você já fez?

Até mais

Gilio Mialichi
10. Thais de Almeida Prado
10/01/2011 15:18
estar aberto ao presente e os encontros do corpo sobre o agora...
corpo vivo, corpo morto. Agora paro. respiro.
11. Gilio Mialichi
08/01/2011 18:45
Oi Júlia

Quanta proposta inscrita de qualidade...cada um com sua poética, objetivo e conhecimento adquirido durante a vida...

Aqui todos temos muito a oferecer e aprender também...e é por isso que estamos juntos nessa.

Aproveito para convidar aos que ainda não visitaram e apreciaram os projetos para fazê-lo. Vale muito a pena...pessoas novas, conhecidos, dúvidas, poéticas semelhantes,surpresas, emoções....diversidade!!!

Minha proposta inscrita é "Homocrisálida"... passem por lá e registrem suas impressões.

Também tenho um blog com imagens de outros trabalhos que contam um pouco da minha história artística. Se puderem visitem:

gilioarte.blogspot.com

Escrevam.......... gmialichi@hotmail.com

Até

Gilio Mialichi
12. Mariana Soares
07/01/2011 02:28
Oi Julia,

Como vai?

Concordo com o comentário de Khalil quando diz que tem experiência e sensibilidade para conduzir a proposta. Apesar de nunca ter me aprofundado, gosto muito de butoh, como espectadora claro, e tenho curiosidade de saber mais, vc poderia me dizer um pouco mais de sobre sua relação com o butoh, como começou e como faz parte de seu trabalho.

Um abraço!
13. Carolina Lemos Coimbra
05/01/2011 20:45
Ai...como dança a dança e meu corpo vêm par cá e vai pra lá...e pára, e fica, se aquieta, e torce...e baila com o universo!

viver dançando seria uma eterna celebração...

:)
14. Tiago Folador Galter
05/01/2011 12:46
Que a força do ambiente de Terra Una esteje com você...
15. Khalil Charif
04/01/2011 19:14
Das apresentações é mais lírica...

Faço votos que se realize em toda a potência e poesia que desde já trazem.

Sempre é bom evitar fazer um juízo de valor, mas as vezes ele escapa...rss
Pelo que vejo, considero que tens experiência e sensibilidade pra desenvolver plenamente a proposta na comunidade, acho que vai possibilitar uma troca, trazendo e dividindo conhecimento (e aprendendo, como todos nós...sempre), muito interessante no Terra UNA.
16. Gilio Mialichi Neto de Oliveira
02/01/2011 23:01
Oi Júlia, boa noite

O corpo e a natureza se combinam muito bem mesmo. Imgine as infinitas possibilidades de interação, intervenção e convivência que o espaço oferecido e você poderão propor e deixar que as propstas apareçam pelo acaso...

Boa sorte

Gilio Mialichi
17. Leandro César
02/01/2011 22:19
Movimento....