RESIDÊNCIA ARTÍSTICA Terra UNA

Interações Florestais 2011

Cavar um Poema na Terra.



De: Tiago CArdoso Gomes

Ação, RJ

A Proposta

A ação proposta é usar a terra e os meios presentes no Terra Una para formar um poema.
Abrir buracos com formas de letras, formar palavras e escrever um poema no chão. Achar terras de outras cores ou pedras para preencher as letras ou deixar o buraco vazio dependendo dos recultados.
O poema proposto é esse:


O terreno deste lado é o terreno deste caso

Corte do corte da corte da noite

Não é um corte ou um açoite é a vida que brota

Eu sou a vida como a vida é este poema.

Cada letra terá 50x40cm(altxlarg)e o poema ocupará uma área de 2,4x18,4 metros, aproximadamente 50m².

Esta ação será fotografada e filmada para fins de registro e futuras exposições.

Interação com o Ponto de Cultura

Oficina livre o poema da Terra:
Como pensar um poema e como ver a palavra além do papel. Som, cor e espaço na poesia.

Proponho como interação ao Ponto de Cultura Oferecer uma oficina livre a quem quiser participar sobre como formar um poema e ir além da formação convencional de um texto. Experimentar meios e modos de pensar poesia e palavra.
Esta oficina é formada por 4 encontros com duração entre 1 e 4 horas dependendo do número de participantes, onde irão ser trocadas experiencias e idéias sobre poesia e natureza.
Além de formar e trocar idéias de poesia esta oficina de propões a produzir obras de arte que utilizem da lingua e do texto em poesia e dividir estes trabalhos com os participantes da oficina.

Sobre o artista

Bacharel em Gravura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005). Especialização em Educação Artística pela Universidade Cândido Mendes (2006). Especialização em Arteterapia, Educação e Saúde pela Universidade Cândido Mendes (2007). Professor, Arte-educador e Artista. Aluno do Mestrado em Artes Visuais do Programa de Pós graduação em Artes Visuais da Eca/USP.
Organizou e participou de:
Arte pública: Xilogravura modificando uma cidade em Resende, RJ(2009)
Fluir: Exposição dos trabalhos dos alunos da disciplina poéticas líquidas do PPGAV-ECA-USP(2009)
Participou da semana de arte urbana do Benfica com a intervenção Poemas do caminho(2010).
Exposições Coletivas:
Universidarte XIII, Rio de Janeiro (2005)
XXXIII Salão da primavera do MAM Resende, Resende,RJ (2005)
Exposições individuais:
Visões de Mundo 2002-2007 - MAM Resende,Resende,RJ (2007)
Retalhos , Tiago Gomes oficina de Arte ,Resende,RJ(2008) O Grande irmão - Intervenção xilográfica - Postes do bairro Campos Elíseos, Resende,RJ(2007)
Proíbido Colar Cartazes - Intervenção - Postes do centro de Resende,RJ(2008)

Comentários

1. Tiago Folador Galter
13/02/2011 21:33
Tiagão sucesso ai nessa caminhada, muito obrigado mesmo pelo voto...
2. Vanessa Moutinho Lima
02/02/2011 17:07
Sinto vontade de me fundir com a terra e ser essa poesia...
Já sugeri a outra pesquisadora de objetos da mata que procuremos por objetos em grupos guiados pelos artistas dos projetos, cada um uma letra dessa poesia tecida em una-mente...
3. Élida
28/01/2011 22:36
Achei incrível a sua proposta...
Unir solo e poesia. Fazer crescer e prosperar o interesse das pessoas em arte. Além disso acho que o trabalho junta de uma foma muito apaixonante o artista e o cientista.
Parabéns pela criatividade!!!!
4. Guilherme seixas
27/01/2011 22:05
Belo poema ate me orgulho de ser seu aluno
5. Piatan Lube Moreira
26/01/2011 17:10
Meu amigo plantemops poesias.de uma olhada na minha proposta.Tambem estou no exercicio entre linguagem,ação e natureza ... .
6. Deborah Cimini
24/01/2011 13:16
A terra que traz a vida e com ela toda a poesia e num ato de generosidade e entrega você devolve o seu melhor para ela... sua poesia, sua vida... podemos fazer desse um processo coletivo! com afeto.
7. Ludmilla Bravo
23/01/2011 03:38
Eu acho que vai ficar lindo!
8. Flávia Paiva
21/01/2011 23:52
adorei mesmo o seu trabalho, como disse, voltei
o seu trabalho já é!!!
parabéns!

se quizer e tiver me add no face
http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=1157868973
9. mavi
21/01/2011 01:36
bom issa abertura para q novas palavras surjam!

acredito q as coisas vão sim tomando rumos diversos qdo começam a sair do plano ideal.




As bolhas são totalmente para todos. O processo de construção e intervenção/performance pede pela ação humana, não acontece sozinha e se dá muito bem em âmbito coletivo.

10. Leonardo Motta Campos
20/01/2011 13:34
...é bom...
.pensar na palavra... longe da folha branca do papel...
...
..que terra ..vire.. papel..
..
..boa sorte..
...AoLeo...
...
11. mavi
18/01/2011 23:10
"Corte do corte da corte da noite"

queria saber se é mesmo CORTE DO CORTE DA CORTE ou seria CORTE DO CORTE DO CORTE DA NOITE?

Escrevo-te tb pra parabenizar em sua proposta. Gosto da palavra, gosto da poesia e este modo de colorir o solo, essa sua land art, eu acredito na "interessância" que possa ser.
Você pretende fazer essas "instalações/intervenções poemas" sozinho ou pretende convocar os outros que por ali estiverem pra participar da poesia construção?
Outra coisa, e se surgirem outros poemas, outras palavras? vai que estando imerso em residência tu te inspiras e surgem tantas palavras!
12. Amanda Freitas
18/01/2011 21:08
Bela sua proposta...gosto da potência poética que a palavra carrega. Mantenho o hábito da escrita poética despretensiosa, embora às vezes enferruje... Gosto de escrever na areia da praia, para que o mar apague em seguida, embora seja um grande clichê. Escrever na terra me remete a semear no mundo uma intenção que ecoa através das palavras. Creio que a experiência de TerraUna há de despertar muitos outros poemas a tua pele.

Boa sorte!

Luz.
13. Douglas Pego
17/01/2011 17:52
se nos encontrarmos la adoraria te ajudar. talvez fique um pouco dificil por sobre pisos de ceramica, mas acho que grandes ficariam tao legais. vamos ver né! podemos fazer esse video, ou dois: eu te ajudando e chegando no poema.

Pego
14. Douglas Pego
17/01/2011 14:45
oi tiago, vc pensou em escrever esse poema inteiro em um só lugar ou ele será desmembrado em varios lugares? Quando li a proposta fui imaginando letras gigantes, tipo 2x2m... antes de chegar no tamanho de 50x40cm. Vc pensou alguma vez nisso grande assim..? será que seria viavel?
15. Angelo Luz
15/01/2011 13:22
Que bela sua proposta! Cavar um poema na montanha que chora! Boa sorte!
16. Mariana Soares Leme
15/01/2011 00:26
Caramba, quanta competencia! To admirada com a proposta e com os comentários! Parabéns!
17. Aline Midori
13/01/2011 21:43
Fino! Gravura poética na terra, como será que reverbera na memória dela?
Cá em Minas posso conviver com gravadores que amam muito o que fazem. É um aprendizado!
Conta pra nós, irmão, se você vai para o outro lado do globo, você traduz para outro idioma, para outra escrita?
abraço
Midori
18. Talita Maia
13/01/2011 13:10
Meu amigo......amei!!!Como sempre...inovador!!!
Me orgulho de ser sua amiga à tantos anos...de ter poemas meus em um livro onde também existem poemas seus...de ter colado cartazes em postes com vc...de ter seu atelier como meu local de trabalho também. Muito obrigada por tudo (que não é pouco) que vc já fez por mim (assim como seus pais, diga-se de passagem)
Boa Sorte!!!bjs
19. Gilio Mialichi
12/01/2011 15:11
Oi Tiago

Sobre seu comentário de multiplicar as crisálidas em várias árvores...lá no meu projeto.

Se for possível confeccionar diversas crisálidas a ideia é essa mesmo e também nos mais diversos tamanhos e lugares.

Até logo e obrigado pela observação

Gilio Mialichi
20. professor Luciano
11/01/2011 10:25
Rapaz... me lembro de como, sem conhecê-lo, você me "pro-vocou" com os cartazes de "proibido colar cartazes".
Lembro-me de como você apareceu na Gregos e Troianos, se interessou por uma ONG que eu criava e que nem veio a nascer.
Encontro (?) que, nas suas palavras, o incentivou a montar seu ateliê.
Da encantamento de tantos jovens serem influenciados por suas aulas e trabalhos...
E... Cara... você, anos depois, ainda vem nos surpreendendo com essa criatividade!
Uma vez li que a "palavra" já traz duas realidades: a "Pá" e a "Lavra". E voce, na sua caminhada, exercita várias, várias combinações.
21. Thais de Almeida Prado
10/01/2011 15:02
e se nessa terra se semeasse sementes palavras?
22. Deise Malcantara
10/01/2011 13:44
Como sempre o Tiago surpreende com uma ideia inovadora e cheia de vida.
A profundidade (em todos os sentidos) da obra "Cavar um poema na terra" me causou uma certa ansiedade em vê-lo que me fez imaginar cada palavra formada pelos espaços preenchidos com outros materiais diferentes do proposto, e a pensar no real motivo do artista em escolher esses materiais e não outros. E sendo assim, o que me pareceu mais interessante foi a opção pelo vazio, que possibilita a liberdade da imaginação para assim, tentar entrar na mente do artista através de indagações sobre suas possíveis escolhas para poder tentar ver o que o artista vê ao pensar nessa obra.
Viajei.
Muito bom!
Parabéns por mais esse projeto!
23. Gilio Mialichi Neto de Oliveira
08/01/2011 18:42
Oi Tiago

Quanta proposta inscrita de qualidade...cada um com sua poética, objetivo e conhecimento adquirido durante a vida...

Aqui todos temos muito a oferecer e aprender também...e é por isso que estamos juntos nessa.

Aproveito para convidar aos que ainda não visitaram e apreciaram os projetos para fazê-lo. Vale muito a pena...pessoas novas, conhecidos, dúvidas, poéticas semelhantes,surpresas, emoções....diversidade!!!

Minha proposta inscrita é "Homocrisálida"... passem por lá e registrem suas impressões.

Também tenho um blog com imagens de outros trabalhos que contam um pouco da minha história artística. Se puderem visitem:

gilioarte.blogspot.com

Escrevam.......... gmialichi@hotmail.com

Até

Gilio Mialichi
24. Joubert de Albuquerque Arrais
08/01/2011 08:36
Tiago,

Já escrevi poemas no mar com o mar e aguardei o entardecer e a maré cheia para as palavras serem levadas à deriva. Pois forma é movimento. Terra idem. É a potência da tua proposta.

Boa sorte!

25. Murillo Mendes
07/01/2011 21:02
Tive o prazer de receber o seu e-mail com a revelação desse do seu convite e solicitando um comentário... Um comentário não deixa de ser um julgamento... Seja um comentário favorável ou não.
Não me afasto de Kant quando fico diante de um trabalho que quer ser arte... "O Belo é sem conceito, o Belo é desinteressado e a Arte é esse maravilhoso objeto inútil"...
Espero ser franco mas alertar para não me julgar pela minha opinião...
Continuo com Kant... "[...] só pode ser engendrada em princípios que, quanto mais universais, a tornam mais sublime e nobre. Tais princípios não são regras especulativas, mas a consciência de um sentimento que vive em cada coração humano, e que é bem mais vasto do que os fundamentos particulares da compaixão e da amabilidade [...] esse sentimento é o sentimento da beleza e da dignidade da natureza humana (Kant, 1993b, p. 32)
Só posso lhe dizer que as gravuras que conheci do seu talho me emocionaram pois me deram a sensação de uma expressão forte e nobre.
Referência:
KANT, I. 1980. Crítica do juízo. São Paulo, Abril Cultural, 431 p.
26. Olga Palheta
07/01/2011 20:58
Tiago... fazer das palavras a voz da Terra..da Natureza...é despertar o homem para o mundo que ele vive e não absorve....amei tua arte! Esse despertar do viver urbano para o sentido da vida!
27. Talita Trizoli
07/01/2011 20:08
Nas palavras da grande blasfemadora Hilda Hilst...

Cantando amor, os poetas na noite
Repensam a tarefa de pensar o mundo.
E podeis crer que há muito mais vigor
No lirismo aparente
No amante Fazedor da palavra
Do que na mão que esmaga.


Então cava, afunda, retira, mergulha, joga fora e olha pra cima...

Bocca al lupo!!!!!!!
28. Talita Trizoli
07/01/2011 19:54
JÁ ARRUMOU A PÁ? OU VAI DE ESCAVADEIRA?
29. FELIPE GOMES
07/01/2011 17:19
INOVAÇÃO+ SENSIBILIDADE+ TALENTO=
TIAGO GOMES/ARTE

ESTAMOS SEMPRE NA TORCIDA!!
MLOURDES E FAMÍLIA
30. Khalil Charif
07/01/2011 17:04
O meu teclado acabou que enterrou o "neoconcreto"...rsrs
31. Khalil Charif
07/01/2011 17:01
Acho bacana essa releitura, ou melhor referência, do "Poema Enterrado" (1959) de Ferreira Gullar , que foi o berço do movimento neocreto, tão significativo pra arte brasileira.

Meio século depois, abre-se aqui uma oportunidade de fazê-lo. Sim, pois que o de Gullar, como ele mesmo diz, não pode ser enterrado lá no quintal da casa do pai do Hélio Oiticica como planejado, chuveu na véspera e o lugar ficou inundado... rsrs

Vale a pena ler a história, quem não conhece:(http://ardotempo.blogs.sapo.pt/382107.html)

Tiago, vc vem da gravura e eu tenho o maior respeito e admiração por quem vem dela. É tão difícil essa escolha, e por si só tão reveladora de quem vc é, que já me basta pra conhecer um pouco do seu modo de ver a arte.

Seu trabalho é bem interessante mesmo, e vc parece ser uma pessoa muito querida pelo carinho que o pessoal aqui demonstra...
Sobre a proposta, imagino que outros tantos poemas possam ser inventados ali na convivência, na comunidade, coletivamente... nessa troca bonita que Terra UNA promete despertar.

Estou torcendo por vc!!!



32. nicolai
07/01/2011 14:32
às vezes parece que o Tiago é algum tipo de gênio das intervenções urbanas poéticas.

33. Profa. Valéria Marques (Psicologia UFRRJ)
07/01/2011 14:18
Tiago
Sua proposta abre novos horizontes e "rasga" a terra, como semeadura para novas ideias na construção de um futuro melhor. Parabéns!
34. Jose Luiz
07/01/2011 11:34
Suas idéias são verdadeiras demonstrações de mistura arte urbana mas nunca esquecendo das raízes do interior....grande artista, meus parabéns!!!!
35. Bruno
06/01/2011 22:22
muito boa idéia, Tiago. palavra em tudo que é canto. até palavra-canteiro!

abração,

Bruno.
36. mariana de matos
06/01/2011 12:33
gosto muito do significado embutido nas ações. enterrar poesia pra fazer brotar,


as proposições poéticas dizem muito pra mim.
faz muito sentido hoje, tratar a arte com delicadeza.
também me sinto a vontade, com a literatura.
37. Roberta
06/01/2011 09:33
Acompanho o trabalho do Tiago há muito tempo. Há 7 anos. Sou completamente apaixonada pelas ideias dele. Ele é original, cativante e muito diplomático. É uma pessoa de convivência agradável. Generoso e muito tranquilo. Cabe ressaltar que ele se formou em gravura (uma arte que muitos críticos julgam morta). Estudou Belas Artes, atualmente é uma graduação desconhecida e pouco valorizada, pois os artistas se definem como plásticos ou formados em artes visuais.


Eu o admiro muito por ser um artista em seu amplo significado. Domina todas as técnicas (escultura, gravura, pintura, desenho e suas variantes). Possui um amplo conhecimento sobre História da Arte. É dinâmico e criativo. Está sempre inventando festivais e eventos para unir os artistas e levar ARTE para o povo.

É professor e educa os jovens para realmente olhar a arte e pensar a arte. Trabalhou para criar público não apenas de visitação de museus porque impulsiona jovens cuja meta na vida é ser pedreiro ou garçom, mas que após uma aula do Tiago se tornam capazes de sonhar liricamente... seja com o conhecimento de uma arte engajada, uma arte reservada a colecionadores/museus ou arte antiga que caracterizou uma civilização.

Torço muito para que ele seja escolhido e convoco a todos a visitar o blog dele...

http://percloreto.blogspot.com/

Um abraço:)
38. Cindy Quaglio
05/01/2011 12:55
plantar palavras em terra una,
que brotem bons frutos.
39. Filipe Cardoso Gomes
04/01/2011 23:49
Que muitas idéias brotem nesse solo fértil de imaginação................
40. Gilio Mialichi Neto de Oliveira
02/01/2011 22:47
Oi Tiago...muito ousado seu projeto. Essa idéia de cavar letras para construir palavras e gerando texto é ótima e bem orgânica também. Gosto de obras que precisam de saidas a campo para coletar, buscar, procurar. Meu projeto também promove saídas a campo.

Parabéns e muito oboa sorte!

Gilio Mialichi
41. Hugo Fortes
02/01/2011 22:41
Tenho acompanhado o trabalho de Tiago Cardoso Gomes, do qual sou orientador de mestrado na ECA-USP. Estou certo de que esta proposta vai ao encontro dos propósitos do Terra Una, além de representar um desenvolvimento da proposta do artista. Tiago pretende escavar na terra um poema, buscando assim dar materialidade à linguagem, de maneira poética e sensível. Creio que a realização da proposta será de grande importância tanto para o artista, como para a comunidade envolvida no Terra Una. Tiago demonstra em suas atividades artísticas grande comprometimento com a comunidade local dos projetos em que atua e grande engajamento, sem perder a humildade. Desejo sucesso na proposta e torço para que a proposta seja aceita. Abraços, Hugo Fortes (artista plástico e professor da ECA USP)
42. Aline Cristina da Silva
02/01/2011 19:28
Palavras... Introduzem um espaco a outro...

Adoreiii
43. Giovanni Ferreira de Souza
02/01/2011 01:44
As palavras, assim como seus poemas, já estão contidos em toda a terra, nós que deixamos de notá-las.
Esse projeto ressalta essas palavras e portanto renova as visões do mundo.

Grande trabalho Tiago
44. Tiago Folador Galter
01/01/2011 20:35
As palavras dizem tudo...
45. Flávia Paiva
01/01/2011 18:59
as palavras ressoam aqui no terra una!
já volto.
46. Rosa Yazigi
01/01/2011 11:33
Que o universo regue paz e prosperidade em 2011 dentro de cada "SOL" que brilha ou que ainda há de iluminar. Em 2011, escreva, mesmo que apenas os anjos leiam!
Um forte abraço!