RESIDÊNCIA ARTÍSTICA Terra UNA

Interações Florestais 2011

Infiltração



De: Marina Fraga

2d e 3d, RJ

A Proposta

meu leito é o rio
seu deslizar
torpor
Infiltração é parte de uma série de trabalhos que abordam a instabilidade e o fluxo de transformação da matéria. Caminhos hídricos infiltram as dobraduras do espaço. São fissuras aquosas, rachaduras na rigidez. A água que aqui se esboça é uma água primeva, densa em matéria e potência de vida. Os seus caminhos são tortuosos através do tempo. Cada infiltração é um embate.
O projeto propõe investigar o espaço de Terra Una em seu “devir hídrico” ; uma viscosidade que caminha em direção ao organismo vivo. Infiltração pesquisará os fluxos e a umidade da terra, as infiltrações visíveis e invisíveis. Acompanha esta pesquisa o desejo de materializar estas idéias no espaço, portanto o trabalho deve utilizar a fotografia, o desenho, a frotagem e o vídeo, mas também caminhar em direção à produção de instalações e experiências efêmeras, buscando experimentar o espaço e o tempo presente.
Haverá de se deixar permear por (L)iberdade e por todas as propostas que possam fluir do encontro com a ecovila e com os artistas. Fazer do rio um leito; deslizar na terra o fluxo incessante do desassossego. Despir a couraça. Mergulhar.

Interação com o Ponto de Cultura

materializar sonhos
espacializar narrativas
tornar os sonhos coletivos

A proposta surge a partir da investigação do coletivo Laboratório Onírico, do qual faço parte junto com Juliana Franklin e Luiza Leite. A oficina com os participantes do ponto de cultura buscará investigar as narrativas oníricas do grupo. Através do relato de sonho de cada participante, faremos exercícios que buscarão criar imagem e matéria para as narrativas, transformando-as em desenho, em objeto, em desejo, em afeto. Uma grande rede poderá ser formada com estes relatos, que, passando de mão em mão, de olhar em olhar, vão se tornando coletivos, parte de uma tessitura onírica que passa a envolver todos. Esta rede poderá se tornar real, como num jogo de trançar. Fios, barbantes, laços, lápis, papel, madeira, folhas, flores, cipós, texto, palavra, imagem, som: tudo poderá servir para materializar o invisível. Aos poucos os sonhos vão ganhando forma e se entrelaçam. Por fim, se unem numa obra única, um trabalho que será fruto do encontro entre os participantes.

Sobre o artista

Marina Fraga é artista visual e cineasta. Em 2007 recebeu bolsa para participar da residência no Akiyoshidai International Art Village, no Japão, onde desenvolveu e expôs a série de trabalhos Sumi ( instalação, vídeo e fotografias). Seus vídeos Temporal, Sumi e Scopofilia, participaram de diversos festivais e mostras no Brasil e no exterior (Documenta Madrid, DOK Leipzig - Alemanha). O vídeo Sumi granhou o prêmio especial do Júri no Curta Cinema 2008 - RJ e o prêmio "melhor imagem" na Janela Internacional de Cinema do Recife 2009. Atualmente participa da exposição coletiva [Des]limites, no Parque das Ruínas, no Rio de Janeiro, com trabalhos em desenho, fotografia e instalação. Vive e trabalha no Rio, onde cursa o mestrado em Processos Artísticos Contemporâneos no Instituto de Artes da UERJ, com pesquisa voltada para os atravessamentos entre a arte e a ciência a partir de seu próprio processo de trabalho.

Comentários

1. Yasmim Flores
02/02/2011 18:22
Lindos fluidos, fluxo de transformar matérias.
Espero poder trocar e entrelaçar fios, ideias e possiveis ações na terra una.!

2. Mayra Martins
27/01/2011 21:16
Ola Marina, fiquei curiosa acerca do que seriam as infiltrações invisíveis! Sei que se são invisíveis talvez esta pergunta não caiba, mas na verdade é so uma pergunta para te ouvir (ler) falar mais da tua proposta tão sutil! Achei bem interessante a tua proposta para o ponto de cultura e gostaria de saber se você pretende trabalhar com alguma faixa etária específica! obrigada,
3. deborah cimini
25/01/2011 01:36
hummm...também respingou em mim...lindo mesmo! fluir e sonhar e mais uma vez ensonhar a vida e viver o ensonho e tudo flui...e a infiltração permeia tudo...e então somos um novamente...semti...beijos.
4. Ana Elisa Carramaschi
21/01/2011 01:26
Oi Marina, também me identifiquei muito com seu trabalho. A maneira como vc trabalha o tempo no vídeo me interessa bastante… Atualmente, minha pesquisa tem uma aproximação com a ciência como um flerte, é uma viagem que começou a partir de um texto poético imaginando a vida nas diferentes eras geológicas, e por isso acabei numa pesquisa um pouco científica também. Com metáforas cientificas poderia dizer… Tem um caráter bastante textual por enquanto. Tomara que a gente possa se conhecer melhor. Acho que temos mto a trocar. Beijos
5. Flávia Paiva
19/01/2011 22:32
no final do seu blog tem lindas fotos c tema "Sumi" são seus desenhos? é um trabalho de sho-do ? fiquei curiosa.
6. Flávia Paiva
19/01/2011 22:29
ha. vc gosta das linhas q se formam redes... como eu!
vejo complementação entre nossas ideias!
os sonhos é um potente material de criação!
os sonhos nos mostra possibilidades!

se tiver e quizer me add no face
www.facebook.com/#!/profile.php?id=1157868973
7. Khalil Charif
19/01/2011 09:34
Oi Marina...passei por aqui pra te agradecer as palavras tb.
Espero que a gente se encontre dia desses nesses caminhos do Rio e da vida, né?!!

Tô saindo querida, porque vou ter que viajar...
bjs
8. Amanda Freitas Coutinho
18/01/2011 19:45
"Devir hídrico".
Investigar o elemento água, suas possibilidades, infiltrações...Materiais sutis...água, sonhos...
Estive por aqui e gostei do que senti do teu trabalho.

Parabéns e boa sorte!

Luz.
9. Marcela Antunes
18/01/2011 16:45
que imagens fantásticas! Seu video, flui como uma meditação!

parabens pelo trabalho

bjs grandes
10. Douglas Pego
18/01/2011 16:30
oi marina,

tenho a impressão que nos conhecemos.
Em algum evento no Palacio das Artes. Aqui em bh.

Vc estava com o Sumi na mostra internacional de Curtas em algum desse ultimos anos?

Pego.
11. Arthur Tuoto
18/01/2011 15:29
Seu trabalho é de uma materialidade incrível Marina, e essa relação com os ideogramas japoneses faz todo o sentido, gostei muito.
12. Gilio Mialichi
17/01/2011 21:19
Oi Marina

Muito obrigado pelo comentário.

É, realmente os casulos tem esses significados. Aqui entendo-os como gestações. Na minha poética eles entram como uma luva.

Até logo

Gilio Mialichi
13. Fernanda Barreto
17/01/2011 20:03
que bonito tua proposta para interação marina
14. Douglas Pego
17/01/2011 14:27
oi marina. muito lindo seu video (Sumi). a proposta quero ver acontecer. a interacão gostaria de participar.
bs.
Pego.
15. Douglas Pego
17/01/2011 14:27
oi marina. muito lindo seu video (Sumi). a proposta quero ver acontecer. a interacão gostaria de participar.
bs.
Pego.
16. Angelo Luz
15/01/2011 13:05
Olá Mariana!

A água é sempre um elemento forte de transformação. Seu trabalho mostra os traços desse momento especial onde as coisas estão mudando. Muito bonito. Parabéns! Boa sorte!
17. Mariana Soares Leme
14/01/2011 23:57
O sonho é algo definitivamente relevante...uma maneira de encontrar imagens belissimas em Terra Una.

Um abraço!
18. Ana Reis Nascimento
13/01/2011 16:43
oi mariana,
muito sensíveis as imagens que vc constroi.
nos desperta o corpo para as sutilezas e para uma temporalidade muito peculiar.

abraços,
19. Giovanni Ferreira de Souza
11/01/2011 00:00
Oi Marina,
também espero dividir com você esse período inesquecível em terra una...
e os paradores ainda mais precisam de toda a interação possível... espero trocar grandes experiências!
valeu querida
bjos
20. Khalil Charif
10/01/2011 16:34
Estou demorando pra chegar em alguns projetos, como os do Rio, por que estava tentando seguir um caminho de mapeamento por região -ainda que de maneira caótica e pessoal...rsrs

Mas como vc está presente, visitando e comentando os trabalhos -o que eu acho ótimo!!!-resolvi dar um pulo aqui, pra dizer logo "oi"...rsrs

Você tem uma proposta muito peculiar, Marina, uma pesquisa muito bonita essa que vc faz. Mais do que os resultados estéticos obtidos, acho que a investigação que vc se propõe em Terra UNA, esse "devir hídrico" como vc mesma diz, é muito revelador, seja de poesias, "de sonhos", de encantamentos com o natural, com a natureza, com as pessoas... muito belo isso de "tornar os sonhos coletivos"!!!
(Das coisas que capturam nossa subjetividade e lançam desejos)

No seu blog, achei muito interessante também o "Infiltração", onde vc desenha o mapa da América do Sul com esses percurssos/recursos hídricos... lindo aquilo!!!

Nos falamos...
Ainda não foi lá em Santa Tereza ver a sua exposição,mas eu vou, está em cartaz ainda?

Na torcida por essa correnteza de lirismo toda sua...
21. Thais de Almeida Prado
10/01/2011 12:28
"materializar sonhos
espacializar narrativas
tornar os sonhos coletivos", talvez seja isso o "infiltrar-se".

Imagino uma imagem que se deturpa com o tempo, que sofre infiltrações a ponto de se perder e se encontrar. A água que escorre por entre as pernas dela. Ela deita na terra úmida e sente o prazer de seu corpo em contato com o chão. respira e é.

Uma infiltração pelas bandas daqui..
um fluxo para um fluxo.

Que muitas águas rolem por aí a fora!
22. Gilio Mialichi
08/01/2011 18:37
Oi Marina

Quanta proposta inscrita de qualidade...cada um com sua poética, objetivo e conhecimento adquirido durante a vida...

Aqui todos temos muito a oferecer e aprender também...e é por isso que estamos juntos nessa.

Aproveito para convidar aos que ainda não visitaram e apreciaram os projetos para fazê-lo. Vale muito a pena...pessoas novas, conhecidos, dúvidas, poéticas semelhantes,surpresas, emoções....diversidade!!!

Minha proposta inscrita é "Homocrisálida"... passem por lá e registrem suas impressões.

Também tenho um blog com imagens de outros trabalhos que contam um pouco da minha história artística. Se puderem visitem:

gilioarte.blogspot.com

Escrevam.......... gmialichi@hotmail.com

Até

Gilio Mialichi
23. Tiago Cardoso Gomes
07/01/2011 22:58
Gostei muito do texto da proposta. Muito bme foma assim como a propria proposta.
Excelente.
Parabéns.
24. soraia nunes
06/01/2011 10:21
que a fluidez das aguas nos reserve um instante de encontro...abraço
25. Juliana Gontijo
04/01/2011 23:00
lindo vídeo, ótima proposta.
26. Leandro César da Silva
04/01/2011 01:52
A água é força motriz de um som muito especial.

Grande abraço.
27. Giovanni Ferreira de Souza
04/01/2011 00:02
Lindo projeto Marina,
me interesso muito por registrar transformações naturais e o seu trabalho parece mergulhar, alimentar-se dessa matéria inconstante; são riquíssimas apreensões/recortes da natureza.

parabéns e sucesso
28. Gilio Mialichi Neto de Oliveira
03/01/2011 19:07
Oi Marina,

Que proposta interessante essa de registrar fissuras nas mais diferentes formas. De onde veio essa sua poética? Também gosto muito das oportunidades que a terra pode oferecer pro artista como matéria...

Até logo e boa sorte

Gilio Mialichi
29. Rosa Yazigi
01/01/2011 12:07
Infiltrados estamos dentro de nossos corpos regados de medos, incertezas, mas também de amores.
Paz e saúde!
30. Tiago Folador Galter
01/01/2011 01:06
Que toda essa fluidez flua por Terra Una...