RESIDÊNCIA ARTÍSTICA Terra UNA

Interações Florestais 2011

NOVOS SISTEMAS- AMBIENTES INFLÁVEIS



De: hugo richard de mattos

Ação, RJ

A Proposta

Os infláveis são experiências de ocupação de espaços de forma sensível que exploram situações adversas em diferentes localidades, assim como a forma como o indivíduo dialoga com o que vê, habita e se relaciona com as pessoas que estão a sua volta.
Como se relacionam as pessoas com uma ocupação de forma e cor em um parque como o Ibirapuera na cidade como São Paulo? Como se relacionam com o entorno? Certamente não da mesma forma que os transeuntes, trabalhadores que esperam seus ônibus nos pontos ao redor da Praça Tiradentes, no Rio de Janeiro.
Como o habitante do Terra Una se relaciona com novas formas, objetos/casas que intervém e criam estranhamento em seu ambiente, que assim como para o habitante da cidade, já lhe é familiar e afetuoso. Como novas situações permitem, propiciam ou contribuem para organizações coletivas que devem ser permanentemente revistas e preparadas para adversidades?

Durante o período da residência, haverá ocupações de formas e cores, em diferentes espaços do Terra Una intervindo nos caminhos- provocando mudanças de rota, e no horizonte- provocando novas formas de olhar.

Interação com o Ponto de Cultura

Os infláveis tem como um de seus objetivos provocar reações e novas formas de olhar o entorno nos habitantes e visitantes do Terra Una e no público do Ponto de Cultura. Nesse sentido haverá um acompanhamento e registro junto a essa comunidade sobre as intervenções de diferentes infláveis, produzidos durante a residência.

Ainda, será realizada uma oficina criativa de pequenos infláveis. A oficina será realizada em grupo, com o objetivo de desenvolver ações colaborativas, estimulando a reflexão sobre formas e estratégias de novas tecnologias para a convivência coletiva.

Com duração de aproximadamente 4h, e grupos de aproximadamente 16 pessoas, a oficina poderá ser realizada mais de uma vez durante o período de residência

Mais informações em www.barracaomaravilha.com.br

Sobre o artista

Formação acadêmica:
Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, RJ.
Escola de Artes Visuais do Parque Laje, Rio de Janeiro, RJ.
Sociedade Fluminense de Fotografia, Niterói, RJ.

Barracão Maravilha:
Sócio do Barracão Maravilha - arte contemporânea, espaço de arte inaugurado em janeiro de 2008, na Avenida Gomes Freire, 242, centro, Rio de Janeiro. www.barracaomaravilha.com.br.

Últimas Exposições:
Ocupação – ocupação coletiva em apartamento no Flamengo. (Rio de Janeiro, setembro de 2010)
Infláveis- Intervenção no Museu de Arte Moderna de São Paulo (São Paulo, junho de 2010)
2 anos – Participação em exposição coletiva comemorativa aos dois anos do Barracão Maravilha. (Rio de Janeiro, março de 2010)
Centro de Arte Hélio Oiticica – Participação como artista e co-curadora da exposição “Ecos de Hélio”. (Rio de Janeiro, setembro de 2009)
Infláveis- Intervenção na Praça Tiradentes, Centro- Rio de Janeiro(Rio de Janeiro, julho de 2010)

Comentários

1. Douglas Pego
25/01/2011 18:39
eae hugo,

saquei melhor agora o projeto!

ou, curti pra caramba os outros objetos heim!
os ambientes infados são puta bacanas.

valeu demais conhecer seu trabalho. Vamos ver se nos encontramos no nesse mato de terra una.
Vou ficar de olho no seu blog para ver novidades.

grande abraço
e ate mais ver!

Pego
2. Douglas Pego
24/01/2011 11:04
Oi Hugo,

Os Inflaveis são formas figurativas? que imitam algo? Nestas fotos aqui parece mas não parece.
Eles sao varios?

vc nao tem mais fotos disponiveis de onde eles aconteceram não? queria ver mais!

um abraço
Pego.

3. Natalia Godinho Coutinho
21/01/2011 10:14
Tem meu voto!
4. Flávia Paiva
17/01/2011 10:02
você conhece otavio donasci?
ele vai adorar essa historia com inflaveis, ele se inscreveu aqui no terra una com outra proposta, mas escreva para ele, tenho certeza que irão trocar muitoooooooooo!


adorei!

Flávia!
5. Khalil Charif
17/01/2011 09:16
Hugo, sua pesquisa aqui vai muito além do aspecto lúdico que os infláveis provocam, como vc mesmo sublinha.

Acho muito pertinentes essas suas colocações, e mostram um questionamento aprofundado em pensar as relações da obra com as pessoas, não só "para" mas "com" as pessoas.
Levanta curiosidades...

O aspecto formal dos infláveis em si já é de um beleza intrínseca, pela sua leveza e colorido...

Soma-se a isso sua participação ativa, através do espaço-projeto "barracão maravilha", em criar novas oportunidades de inserção para os artistas, não ficar no seu cantinho e "reclamar da vida", mas sim ir a luta e conseguir as coisas, conquistar espaços e pessoas...

Dos mais belos...........

Tem minha admiração. Tenho muito afinidade com essa postura de artista, e tenho isso pra mim, no meu trabalho tb.

Torcendo pra que vc preencha com ainda mais poesia os novos ares de Terra UNA!
Parabéns!!!!!
6. Natalia Godinho Coutinho
16/01/2011 19:32
Muito bom Hugo, como essas experiências de ocupação são totalmente determinadas pelo espaço.. Pode ser uma ótima experiência pra Una
7. Gilio Mialichi
10/01/2011 20:47
Oi Hugo

Quanta proposta inscrita de qualidade...cada um com sua poética, objetivo e conhecimento adquirido durante a vida...

Aqui todos temos muito a oferecer e aprender também...e é por isso que estamos juntos nessa.

Aproveito para convidar aos que ainda não visitaram e apreciaram os projetos para fazê-lo. Vale muito a pena...pessoas novas, conhecidos, dúvidas, poéticas semelhantes,surpresas, emoções....diversidade!!!

Minha proposta inscrita é "Homocrisálida"... passem por lá e registrem suas impressões.

Também tenho um blog com imagens de outros trabalhos que contam um pouco da minha história artística. Se puderem visitem:

gilioarte.blogspot.com

Escrevam.......... gmialichi@hotmail.com

Até

Gilio Mialichi
8. Tiago Folador Galter
05/01/2011 17:26
Contrastantes ao ver a relação dos infláveis no ambiente de Terra Una , seus volumes e cores nos levam longe, seu interior então nos transportam a outro espaço, muito legal...
9. Gilio Mialichi Neto de Oliveira
03/01/2011 20:54
Oi Hugo, boa noite

Impossível não notar um inflável grande e colorido. Já imagino um desses relacionando-se com a natureza em suas infinitas formas. Serão mudanças drásticas sim no ambiente.
Como será que a natureza reagirá frente a um objeto gande, colorido e que tomará espaços antes nunca tomados?
Conheci auma artista de São Paulo...Ane Cartault que também trabalha com infláveis... um trabalho maravilhoso.

Parabéns pela proposta e boa sorte

Gilio Mialichi
10. rodrigo d'almeida
02/01/2011 11:39
Maravilha Hugo! Os infláveis podem criar um diálogo inovador com os moradores de Liberdade e residentes no ambiente natural de Terra Una.

Vi sua intervenção na Praça Tiradentes no meio do ano passado e posso entender como a troca é influenciada pelo meio. No ambiente carioca não senti um estranhamento e sim um conforto com a forma inflável. No ambiente natural de uma ecovila ou em uma pequena cidade no interior esse diálogo será imprevisível e neste campo de troca com o novo reside a forma arte. Parabéns pela sua proposta.

Em minha prática de jogos cooperativos que proponho para o ponto cultura utilizo um paraquedas que infla naturalmente com o movimento coletivo. Espero poder conhecê-lo, interagir e colaborar com você no ambiente da residência em Terra Una.
Um abraço e um bom caminhar no ano novo.
rodrigo
11. Giovanni Ferreira de Souza
02/01/2011 00:45
Intervenções que interrompem a passagem, que transportam a outros lugares além do físico, e mais, que interligam essas duas possibilidades de experiência fazendo ver a própria paisagem da Ecovila.

Muito bom, parabéns Hugo